Matinal assinantes

"Conquista Espacial", de Danúbio Gonçalves. Foto: Divulgação

08

MAI

21

JUL
HORÁRIOS Ter a dom das 10h às 19h

Margs homenageia Danúbio Gonçalves

Nesta quarta-feira (8/5), às 19h, será inaugurada exposição com obras do artista. A programação inclui sessão de filme sobre Danúbio, que faleceu no dia 21 de abril, aos 94 anos

VER GALERIA

Em homenagem ao artista Danúbio Gonçalves (1925 – 2019), o Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli apresenta uma exposição que celebra a obra do desenhista, gravador e pintor gaúcho, também mestre no ensino de gerações, falecido no último dia 21, aos 94 anos. Intitulada Danúbio (1925  2019)  Uma Homenagem a Partir do Acervo do Margs, a mostra será inaugurada nesta quarta (8/5), às 19h, trazendo a público uma seleção de itens dos acervos documental e artístico do museu.

Dentro da programação de homenagens, no dia 28 de maio, às 16h, o museu apresentará em seu auditório uma sessão pública do filme Danúbio (2012), seguida de debate, com a presença do diretor do documentário, Henrique de Freitas Lima, do escritor Luiz Coronel e da artista Miriam Tolpolar. A exibição do filme integra o evento Conversas no Museu, organizado mensalmente pela Associação de Amigos do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (AAMARGS).

Nas palavras de Francisco Dalcol, diretor-curador do Margs, a homenagem a Danúbio Gonçalves é um dever do museu frente ao seu legado artístico e histórico.

– Danúbio faz parte de uma geração protagonista nos debates e posicionamentos frente à introdução e difusão das linguagens artísticas modernas na cultura visual do Estado ao longo do século 20. Além disso, foi mestre do ensino da gravura para gerações de artistas. Reconhecendo esse legado artístico e histórico, essa exposição é uma homenagem singela, que nasce como um gesto simbólico e solene por parte do Margs diante de sua despedida recente, como uma resposta imediata do museu frente ao dever de assinalar e valorizar o significado que um artista como Danúbio representa para a história da arte do Rio Grande do Sul – comenta Dalcol.

Danúbio (1925 – 2019)  Uma Homenagem a Partir do Acervo do Margs apresenta na Sala Aldo Locatelli um conjunto de cerca de 25 obras do artista pertencentes ao acervo artístico do museu. A seleção enfatiza algumas das diversas pontuações, fases e etapas que marcam a extensa trajetória da produção de Danúbio, reunindo trabalhos desde os anos 1950, entre gravuras, pinturas e desenhos.

Danúbio Gonçalves nasceu em Bagé/RS (1925). Atuou como gravador, desenhista, caricaturista, pintor e professor. Aos 10 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde teve aulas com Candido Portinari. Nos anos 1950, fez parte do Grupo de Bagé, ao lado de Glauco Rodrigues (Bagé/RS, 1929 – Rio de Janeiro/RJ, 2004), Glênio Bianchetti (Bagé/RS, 1928 – Brasília/DF, 2014) e Carlos Scliar (Santa Maria, 1920 – Rio de Janeiro/RJ, 2001). Foi professor do Instituto de Artes da UFRGS entre os anos 1969 e 1971 e diretor do Ateliê Livre da Prefeitura de Porto Alegre, onde ministrou o curso de litogravura.

Em obras de arte pública, é autor do Memorial da Epopeia Rio-Grandense Missioneira e Farroupilha, nas imediações do Mercado Público de Portro Alegre. Publicou os livros Do Conteúdo à Pós-Vanguarda, editado pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, em 1995, e a obra Processos Básicos da Pintura, pela editora AGE, em 1996. Faleceu dia 21 de abril de 2019, em Porto Alegre/RS.

Ter a dom das 10h às 19h

Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Praça da Alfândega, s/nº)

Entrada franca