Matinal assinantes

Odair José. Foto: Vinicius Denadai/Divulgação

Em seu 37º disco, Odair José convida para “Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio”

O álbum sai pela gravadora goiana Monstro Discos e encerra trilogia rock iniciada em 2015 pelo cantor e compositor

VER GALERIA

Um convite à reclusão, um grito pela desobediência, uma conexão planetária. Por mais contraditórios que pareçam os caminhos que se abrem neste trigésimo sétimo álbum de Odair José, eles chegam exatamente ao coração de seu cantor e compositor, um dos autores mais conhecidos da história de nossa música popular recente que conclui seu processo de reinvenção ao encerrar uma trilogia iniciada em 2015. E lá, apesar de escuro, reside a esperança.

O longo título Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio na verdade reúne os nomes das três faixas que abrem o disco, cada uma delas optando por um rumo: a primeira delas, Hibernar, canta sobre a necessidade de isolamento num mundo hiperconectado, quando o excesso de informação mais desorienta que esclarece. Na Casa das Moças ataca a hipocrisia da sociedade moderna ao declarar-se fã da transparência da prostituição.

Em Ouvindo Rádio, ele saúda o meio de comunicação que o tornou conhecido, que mesmo em baixa em tempos de plataformas digitais, segue fiel companheiro de milhões de ouvintes pelo planeta.

Entre as influências musicais do disco, Odair cita os blues de Keith Richards, dos Rolling Stones, os discos solo de Paul McCartney, os pioneiros do rock Chuck Berry e Little Richards, Jimi Hendrix, Santana, Raul Seixas, The Doors, Eric Clapton, as baladas da gravadora Motown, Aerosmith e até Coldplay, no clima de beira da fogueira da última canção.

Seus discos mais recentes retomam este espírito e Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio vai ainda mais a fundo ao criticar a hipocrisia da sociedade e exaltar o outsider, o forasteiro, o marginal. Ele ri das soluções fáceis para o Brasil propostas pelo novo governo, como o fácil acesso às armas de fogo, convidando o grupo As Bahia e a Cozinha Mineira para cantar em Chumbo Grosso, e enaltece o viajante solitário com a presença do vocalista da Nação Zumbi, Jorge du Peixe, em O Imigrante Mochileiro.

Outros personagens e situações atravessam o álbum, como o Rapaz Caipira, o Pirata Urbano, o Fetiche e o Gang Bang, além da crítica ao mundo virtual em Fora da Tela ou a celebração final de Liberado.

 

Ouça o álbum Hibernar na Casa das Moças Ouvindo Rádio no Spotify, Deezer, Apple, Amazon, Google Play ou Youtube.