Matinal assinantes

Maria Helena Montier é uma importante referência no samba no Estado. Foto: Natasha Montier/Divulgação

30

ABR
HORÁRIOS Terça 19h30min

Sopapo Poético homenageia Maria Helena Montier

O sarau retorna nesta terça-feira (30/4), a partir das 19h30min, no Centro de Referência do Negro Nilo Feijó

Na terça (30/4), às 19h30min, o Sarau Sopapo Poético – Ponto Negro da Poesia, com sua tradicional roda de música e poesia, retoma sua rotina de encontros mensais, valorizando as narrativas negras, no Centro de Referência do Negro Nilo Feijó. Nesta edição, com entrada franca, a homenageada é a cantora Maria Helena Montier, uma das grandes intérpretes do samba no Estado. 

O sarau é um encontro mensal promovido pela Associação Negra de Cultura (ANdC), sempre na última terça-feira do mês. Como outros saraus afro-brasileiros, desde 2012, evoca o protagonismo negro, em uma roda de atuações, reflexões e de convivências, reunindo artistas, pensadores e simpatizantes da cultura negra de resistência.

Maria Helena Montier soma 60 anos de contribuição à cultura popular brasileira. Começou sua carreira artística no Clube do Guri, programa de auditório, comandado por Ary Rêgo. Atuou em conjuntos de baile como Satirisamba e Fantástico Samba Show.

Seu reconhecido talento fez com que fosse convidada em 1986 pela gravadora RGE, com o produtor Milton Manhães, para representar o Rio Grande do Sul, ao lado de artistas de vários Estados, no LP Bamba Brasil, que viria a ser seu primeiro registro em fonograma. Na sequência, em 1987, lançou LP Maria Helena, com produção musical de Milton Manhães.

Seu mais recente trabalho foi o CD Pra quem vier, lançado em 2018, novamente com produção musical de Manhães. Como intérprete, fez a alegria de vários carnavais em Porto Alegre.

 

Sopapinho

Com a proposta de desenvolver o interesse pela cultura e pela poesia nos pequenos, o Sopapinho é um momento de fortalecimento da identidade étnica e da autoestima das crianças negras. As atividades do Sopapinho, paralelas ao sarau, envolvem brincadeiras, artes visuais, canto, contação de histórias e a participação na roda de poesia. É solicitado aos pais que levem lanches saudáveis para seus filhos compartilharem com as outras crianças. 

 

Feira Afro

A Feira Afro acompanha e apoia o Sopapo Poético desde suas primeiras edições, fortalecendo o espírito comunitário do sarau. A diversidade de produtos e estilos é sua característica, reunindo afro-empreendedores e artesãos, com produção voltada para a identidade étnica. Artesanato, alimentação, literatura, estética cultural, vestuário, cosméticos naturais e música são opções da feira para o eclético público sopapeiro.

 

Cine Kafuné

Antecedendo o sarau, o Cine Kafuné projeta no telão vídeos clipes e documentários com foco na cultura negra.

Terça 19h30min

Centro de Referência do Negro Nilo Feijó (Avenida Ipiranga, 311)

Entrada franca