Matinal assinantes

Poesia de Qorpo Santo é mote de extensão universitária

O curso Poesia em Jogo: Interações com a Vida e Obra de Qorpo Santo produzirá um jogo digital inspirado na vida e obra do escritor, promovido pela UFRGS, Unisinos e Instituto Estadual do Livro

Estão abertas as incrições para o curso Poesia em Jogo: Interações com a Vida e Obra de Qorpo Santo, extensão universitária promovida pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e Instituto Estadual do Livro (IEL), com base na poesia de Qorpo Santo (1829 – 1883). O projeto culminará em uma game jam, na qual as equipes inscritas produzirão um jogo digial inspirado na vida e obra do autor gaúcho.

A iniciativa prevê quaro ações, ao longo de maio, junho, julho e agosto, com o objetivo de preparar os integrantes para o desenvolvimento do jogo digital de caráter cultural e artístico.

O evento do Programa de Extensão Ludopoéticas: Criação de Jogos Digitais, da UFRGS, tem coordenação geral da professora e doutora Paula Mastroberti, do Instituto de Artes da universidade. Os três primeiros encontros serão realizados na sede do IEL (Rua André Puente, 318) e o encerramento, na Unisinos Porto Alegre (Nilo Peçanha, 1600).

A apresentação, no dia 7 de maio (terça), das 17h às 20h, contará com o professor e doutor Luís Augusto Fischer, do Instituto de Letras da UFRGS, falando sobre a vida e obra de Qorpo Santo. Dia 6 de junho (quinta), das 18h30min às 21h30min, haverá oficina de criação textual poético-narrativa, com o professor e doutor Luciano Bedin da Costa, da Faculdade de Educação da UFRGS, em conversa com a poesia de Qorpo Santo.

Já em 4 de julho (quinta), Paula Mastroberti encabeçará oficina de criação artística para produção de conceitos gráfico-visuais de personagens, elementos e cenários. Finalmente, de 9 a 11 de agosto terá vez o game jam Qorpo Santo em Jogo.

José Joaquim de Campos Leão, conhecido como Qorpo Santo, foi um dramaturgo, poeta, jornalista, tipógrafo e gramático brasileiro. Nasceu em 1829, em Triunfo, e mudou-se para Porto Alegre, onde estudou gramática e dedicou-se ao comércio.

Durante algum tempo, levou uma vida convencional, como professor do ensino público. Participou de modo atuante nas comunidades onde se estabeleceu, foi eleito vereador em duas ocasiões.

A partir de 1862, surgiram os primeiros sintomas de distúrbio mental. Nesse ano, sua esposa Inácia Maria, com quem tivera cinco filhos, solicitou e conseguiu sua interdição judicial. Inconformado, Qorpo-Santo deu início a uma longa batalha médico-judicial para reaver seus direitos.

Em 1868, viajou para o Rio de Janeiro e internou-se no Hospício Pedro para avaliações. O resultado do laudo atestou que o escritor estava apto a exercer sua profissão e gerir seus bens.

Ainda assim, o juiz do processo que continuava correndo em Porto Alegre declarou-o insano e manteve a interdição. Diante das dificuldades financeiras que a interdição lhe causava, foi obrigado a diminuir a intensidade de suas atividades artísticas e comerciais. Morreu vítima de tuberculose, na capital gaúcha, em 1883.

Escreveu sua obra teatral no século 19, mas suas peças só são encenadas a partir da década de 1960. Boa parte da crítica teatral brasileira do período o considera precursor do teatro do absurdo.

É do período em que era acometido por alucinações a maior parte de seus trabalhos, tendo produzido 16 peças, entre janeiro e maio de 1866. São de sua autoria Ensiqlopédia ou Seis Mezes de Huma Enfermidade, obra em nove volumes, dos quais são conhecidos seis; As Relações Naturais, com prostitutas como personagens, fato incomum na época; Eu Não Sou Morte; e Mateus e Mateusa.

 

Serviço

De 7 de maio a 11 de agosto de 2019

Locais: IEL (André Puente, 318 – bairro Independência) e Unisinos Porto Alegre (Nilo Peçanha, 1600) – Porto Alegre

ValorR$ 50 (o valor total recolhido será revertido em despesas de alimentação das equipes, durante a game jam)

Informações no site do IEL ou pelos e-mails artesequenciais.ufrgs@gmail.com, joaorb@unisinos.br e rossanaqueiroz@unisinos.br