Poster: Thalles Mourão/Divulgação

O Fantaspoa apresenta o cartaz e a primeira lista de filmes da 15ª edição

O Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre terá premières mundiais, latino-americanas e presenças de muitos cineastas

Faltando cinco semanas para o início da décima-quinta edição do Fantaspoa – Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre, são apresentados seu cartaz, os filmes de abertura e encerramento que integram a programação de 2019 do evento.

O universo de Alice no País das Maravilhas norteou a identidade visual da edição de número 15 do Fantaspoa. A relevância do romance é inegável: lançado em 1865, já foi traduzido para aproximadamente cem línguas e nunca esteve fora de catálogo.

Para além de seu sucesso comercial, o impacto cultural de Alice é facilmente percebido pela miríade de obras de diferentes mídias claramente derivadas dela – caracterizando-a como um ícone não somente do gênero fantástico, mas da cultura popular. Baseando-se nos elementos do atemporal romance, a artista norte-americana Elizabeth Schuch elaborou a ilustração do cartaz da décima-quinta edição do festival, cujo design carrega a assinatura do diretor de arte Thalles Mourão.

A abertura do 15º Fantaspoa, no dia 16 de maio, será marcada pelas premières mundiais de Deodato Holocaust, de Felipe M. Guerra, e The Mongolian Connection, de Drew Thomas. O primeiro é um documentário sobre o mestre italiano Ruggero Deodato – que estará presente na sessão celebrando seu aniversário de 80 anos –, e o segundo é uma obra de thriller repleta de ação realizada na Mongólia.

O encerramento da edição se dará com a primeira exibição pública mundial de The Fear of Looking Up. Dirigida pelo grego Konstantinos Koutsoliotas e com produção da Melancholy Star e da Fantaspoa Produções, a obra gira em torno de uma policial que busca um assassino e perde sua amante, envolvendo-se numa temerosa atmosfera de vingança e loucura.

Filmes que exploram os limites entre o fantástico e o real estão bastante presentes na programação do 15º Fantaspoa, como um espelho da contemporaneidade e seus tempos tresloucados. Exibido recentemente na Berlinale e em première ibero-americana no Fantaspoa, Um Jovem Homem com Grande Potencial é o segundo longa-metragem do alemão Linus de Paoli – que já esteve presente no Fantaspoa – e conta a história de um estudante que acidentalmente mata uma garota. Também sobre as casualidades da vida, no espanhol 70 Binladens – que terá sua première internacional em Porto Alegre – uma senhora se torna cúmplice de um grande assalto a um banco enquanto busca um empréstimo para salvar sua filha.

Nunca publicamente exibidos na ibero-américa antes do 15º Fantaspoa, estão programados o britânico Morto em uma Semana, sobre uma empresa de prestação de serviços de assassinato e que dialoga com a dificuldade da sociedade lidar com o envelhecimento; e os norte-americanos Casa Modelo e Tejano, que, com suas respectivas histórias envolvendo problemas financeiros e violência, tocam na delicada questão da imigração latina nos Estados Unidos. 

Na seara do horror, o Fantaspoa contará com a première ibero-americana do multipremiado Vivos, em que um casal acorda sem memória num misterioso hospital abandonado. Outras obras multipremiadas selecionadas, o português O Caçador de Cabeças narra a caçada de um guerreiro medieval ao monstro que matou sua filha; e Lifechanger conta sobre um ser cuja sobrevivência depende de transmutações corpóreas.

Estreando no Brasil durante o festival, estão programados Eu Aprisionei o Diabo, tensa história de um homem que afirma ter prendido o demônio no porão de sua casa; Renascida, de Julian Richards (do aclamado O Último Filme de Terror), sobre a sanguinolenta busca de uma garota paranormal por sua mãe; e Mutant Blast, hilário filme português passado na Terra após um apocalipse zumbi.

Conhecida por suas obras de forte caráter autoral e que passeiam por diversos subgêneros do fantástico, a América Latina terá, como sempre, um espaço considerável na programação do Fantaspoa. Do Brasil, O Barco, de Petrus Cariry, ganhou quatro prêmios no Cine Ceará 2018 e narra a poética história de uma vila de pescadores isolada que recebe a misteriosa visita de uma moça que sobreviveu a um naufrágio.

Rebobinado, divertida comédia sobre um jovem que volta no tempo para resgatar o amor perdido na infância, terá sua primeira exibição pública brasileira no Fantaspoa. Assim como o thriller noir argentino Ponto Morto, do veterano diretor Daniel de la Veja, exibido no prestigiado festival de cinema de Mar del Plata.

Também selecionada para o festival argentino, a comédia de humor negro Você Não Sabe Com Quem Está Falando será exibida pela primeira vez no Brasil. O filme é assinado por Demian Rugna, diretor já conhecido pelo público do festival e cujo nome foi amplamente divulgado após o oscarizado Guillermo Del Toro assumir a produção da refilmagem de seu sensacional Aterrorizados (prêmio de melhor filme ibero-americano no Fantaspoa 2018) – confirmando a fama da América Latina como celeiro de talentosíssimos artistas.

 

15º Fantaspoa

De 16 de maio a 2 de junho em Porto Alegre

 

Exibições:

Cinemateca Capitólio (Rua Demétrio Ribeiro, 1085)

Sala Redenção Cinema Universitário (Avenida Paulo Gama, 110)