Cartaz: Divulgação

05

ABR

07

ABR
HORÁRIOS Diversoso horários

Virada Sustentável Porto Alegre apresenta mais de 60 atrações culturais

Começa nesta sexta-feira (5/4) a quarta edição da Virada Sustentável Porto Alegre, em diversos locais da Capital

Começa nesta sexta (5/4) a quarta edição da Virada Sustentável Porto Alegre, que apresenta 175 atrações culturais e atividades gratuitas, como seminários, oficinas, espetáculos musicais, mostras de cinema, feiras de inovação, comida sustentável, rodas de conversa, espetáculos teatrais e circenses, saraus, atividades de lazer e esportes, exposições de artes visuais, atividades inclusivas e com acessibilidade, além de ações de sustentabilidade e recolhimento de resíduos.

A programação completa pode ser encontrada no site ou no aplicativo POA na Rua (para android e IOS). A programação cultural completa pode ser acessada neste link.

Nesta edição, a Virada Sustentável Porto Alegre criou 11 roteiros – as Trilhas –, que agrupam as atividades por interesses específicos: Atividades descentralizadas, Bem-estar, Comida sustentável, Consumo responsável, Migrações e deslocamentos, Mudanças climáticas, Mulheres na Virada, Música, Saraus e literatura, Teatro, dança e circo, e Viradinha (trilha infantil).

Cada trilha está ligada a um ou mais Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS) e dão a dimensão da amplitude do evento. Como a sustentabilidade é um tema transversal, algumas atividades compõem mais de uma trilha

 

Destaques culturais:

O bloco de carnaval Não Mexe Comigo que Eu Não Ando Só fará uma apresentação com mais de 30 mulheres na bateria, harmonia e alegorias. O espetáculo é uma celebração à luta pela igualdade, por espaços artísticos, pela valorização da cultura, pelos movimentos sociais, pela ocupação dos espaços públicos, entre outras, por vezes silenciosas e cotidianas, que as mulheres travam em um mundo tão desigual. O repertório contém músicas compostas por mulheres e temáticas do universo de resistência feminina. Domingo (7/4), às 18h, no Palco Liberty, no Ecoponto CCMQ.

Mulheragem – Espetáculo teatral da A Cia. Dramática, composto por cenas curtas, solos femininos, com escrita feminina, sobre pesquisas autorais que refazem a memória de mulheres na história e denunciam as violências cometidas contra elas. Poderosas e inquietas, sete atrizes inspiradoras trazem à tona biografias que foram subtraídas e histórias que nunca tiveram espaço para serem contadas. Direção: Guadalupe Casal. Elenco: Silvana Rodrigues, Juliana Wolkmer, Juçara Gaspar, Manuela Miranda, Juliana Wolkmer, Iassanã Martins e Daniele Zill. Sábado (6/4), às 19h30min, no teatro Bruno Kiefer, Ecoponto CCMQ

A Serenata Iluminada especial da Virada, que acontece no sábado (6/4), na Redenção, terá shows de Edu Meirelles, Cristian Sperandir Grupo, Inserção em Circuitos Ideológicos e Dona Conceição.

Mariano Telles Ensemble – O violonista e compositor Mariano Telles, acompanhado por Aline Araújo (sintetizador), Rodrigo Rodrigues (percussão eletrônica e samples) e Pedro Ourique (baixo elétrico e santoor), traz ao público composições de seu disco mais recente, Ária Metropolitana, e outras ainda inéditas. Habitando na fronteira entre a música popular instrumental e a música erudita contemporânea, Mariano Telles Ensemble mistura sons acústicos e eletrônicos na busca de uma nova linguagem instrumental. Domingo (7/4), às 18h30min, no Ecoponto Praça Julio Mesquita.

Ataque Musical – A fanfarra Bate e Assopra e a trupe Abre Asas misturam a música e as pernas de pau para apresentar um espetáculo diverso, potencializando trocas entre músicos, pernaltas e público. O show traz sucessos de múltiplos ritmos e momentos históricos. Domingo (7/4), às 19h30min, no palco do Ecoponto Vila Flores.

Batalha de Poesias  Slam Peleia – Poetry slam, ou simplesmente slam, é uma competição de poesia falada, um espaço de livre expressão poética e de resistência que ocupa as ruas. Poetas competem com poesias de até três minutos, passando por três fases. As poesias devem ser autorais e de tema livre. O Slam Peleia – um dos coletivos precursores em Porto Alegre – realiza na Virada uma edição de livre inscrição, com premiação literária de incentivo à leitura. Poetas de qualquer idade podem levar três poemas autorais de até três minutos para participar da Peleia Poética. Haverá também um espaço para a poesia livre, para quem ainda não tem coragem de competir, mas quer recitar sua poesia e de outros poetas. Domingo (7/4), às 17h, no palco do Ecoponto Vila Flores.

Livremente  Programa de troca de livros e conhecimento sustentável – Utilizando a metodologia dos 4Rs, o Senac Comunidade realiza uma atividade de troca e distribuição de livros, com informações sobre como a troca pode contribuir e disseminar a educação de qualidade . Dias 6 e 7 de abril, das 9h às 18h, no Ecoponto Redenção.

Caliban  A Tempestade de Augusto Boal, montagem da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz. A encenação é criada a partir do texto A Tempestade, escrita por Boal no exílio, em 1974  período em que os movimentos sociais latino-americanos sofriam uma grande derrota frente ao imperialismo norte-americano e eram terrivelmente reprimidos pelas ditaduras civil-militares. O espetáculo de um dos grupos de teatro mais premiados e consagrados do Brasil será apresentado no dia 7 de abril, das 16h às 17h30min, no Ecoponto Redenção.

A Espessura da Vida  Na intervenção músico-teatral, a atriz e escritora Nora Prado, a atriz Deborah Finocchiaro e o músico João Maldonado apresentam, cantam e contam textos, poemas e trechos de entrevistas de Carlos Drummond de Andrade e Mario Quintana, além de poemas do livro que dá nome ao espetáculo, escrito por Nora. Sábado (6/4), das 17h às 18h, no palco do Ecoponto Vila Flores.

Afluência – A performance cênica híbrida transita entre os campos das artes visuais, artes cênicas, dança e música, reunindo a bailarina Geórgia Macedo, os músicos Thiago Ramil e Felipe Zancanaro, a artista visual Isabel Ramil e a atriz e produtora Sofia Ferreira. O espetáculo é composto por cinco cenas-chave, que podem ser pensadas como peças de um jogo. A apresentação será guiada por registros de imagem e áudio captados dos quatro rios que afluem no Guaíba - que já foi chamado de rio, estuário ou lago, e é considerando um ambiente transicional, um acidente geográfico. Sábado (6/4), das 19h às 19h45min, na Sala 311 do Ecoponto CCUFRGS.

Circonservando – O espetáculo circense vai às ruas para refletir sobre as questões ambientais atuais de forma lúdica e divertida, na busca de tornar possível a grande missão de cuidar do planeta. A interação direta com as pessoas abre portas para que novas ideias surjam durante as cenas. A artista Dominique Martins evoca o mundo do circo com sua palhaça Alfarroba e as técnicas de palhaço, de contorção, de acrobacia e de malabarismo. Sábado (6/4), das 17h às 18h, no Ecoponto Redenção. 

O Misterioso Segredo das Pequeninas Grandes Coisas – O espetáculo infantil do Grupo Borogodó utiliza o folclore, a literatura e as manifestações da cultura popular brasileira para dialogar sobre sustentabilidade de maneira poética e envolvente, inspirado no maior desastre socioambiental do nosso país: o rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais, em 2015. Embalado pelos diferentes ritmos da musicalidade brasileira, o público é convidado a embarcar em uma aventura mágica e divertida que mistura a dança, o cordel, os mitos e lendas do nosso folclore para contar a história de duas crianças ribeirinhas que partem em busca de uma solução para o rio de sua cidade que foi atingido por uma enxurrada de rejeitos. Sábado (6/4), das 15h às 16h, na Viradinha do Ecoponto Vila Flores.

 

Exposições em destaque:

O Mundo em Movimento  exposição fotográfica

A exposição fotográfica O Mundo em Movimento traz 120 imagens de 30 fotógrafos da Argentina, Brasil, Colômbia, França, Itália, Portugal e Suíça que retratam os deslocamentos humanos, as dificuldades e alegrias vividas pelos migrantes, além dos impactos e contribuições culturais e sociais das migrações para os locais que acolhem refugiados e imigrantes. A mostra estará em cartaz ao ar livre no Ecoponto Redenção (Parque Farroupilha, próximo ao espelho d'água) no sábado e domingo da Virada, dias 6 e 7 de abril, a partir das 10h. O Mundo em Movimento refere-se a um dos temas-chave desta quarta edição da Virada, a redução das desigualdades, designada pela ONU como um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, a ser alcançado até 2030 (conheça todos os temas da Virada Sustentável Porto Alegre abaixo).

Participam da exposição organizada por Gilberto Perin e Marcos Monteiro os fotógrafos Alberto Natan, Adolfo Gerchmann, Alexandre Schlee Gomes, Bruno Saavedra, Daniel Herrera, Daniel Muchiut, Fernanda Baumhardt, Fernando Dias, Flávio Wild, Gilles Dusabe, Genaro Joner, Jorge Diehl, Laryssa Machada, Laura Ortego, Leonardo Savaris, Lorena Marchetti, Luis Pereira, Luiz Carlos Felizardo, Luiz Carlos Vaz, Mário Castello, Nilza Rejane, Óscar Arcilla, Raul Krebs, Ricardo Lopes e Walter Nicoliello, além de imagens do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami de Caxias do Sul, do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo e do Instituto Cultural Marc Chagall de Porto Alegre.

 

Os ODS na Virada

A Virada Sustentável Porto Alegre escolheu por meio de edital 13 artistas visuais para a exposição Os ODS na Virada, que será montada a céu aberto na Orla Moacyr Scliar, no centro de Porto Alegre/RS. A mostra terá cinco obras em suportes hexagonais, que poderão ser manipulados pelo público.

Os trabalhos levam em conta os 17 ODS  Objetivos do Desenvolvimento Sustentável que norteiam a agenda 2030 da ONU, além dos ODS específicos que serão tratados durante a 4ª Virada Sustentável: Igualdade de gênero (ODS 5), Redução das Desigualdades (ODS 10), Consumo e Produção Responsáveis (ODS 12) e Ação Contra Mudança Global do Clima (ODS 13).

Entre os selecionados está o pernambucano Eládio Ferreira, que tem como principais referências as obras de Vik Muniz e Joan Fontcuberta. O artista é engajado em causas ambientais e integrante do Projeto Route, que realiza ações ambientais no Brasil, nos EUA e em Portugal. Sua obra fará uma reflexão sobre consumo responsável e gestão de resíduos. Também foi selecionada a dupla de artistas Beto Rodrigues (fotógrafo) e Susie Prunes (fotógrafa e ceramista), com o projeto Pérola mãe. A obra mistura imagens e manejo de objetos pelo público, representando o respeito mútuo independente das crenças e a diversidade religiosa, alimentando o sentimento de fé e tolerância.

Manual do Condutor de Carrinho de Papeleiro é outra das propostas selecionadas, uma intervenção coletiva do artista Cristiano Sant'Anna, juntamente com os papeleiros Antônio e Jacson Carboneiro (pai e filho). Cristiano é fotógrafo e mestrando em poéticas visuais pela UFRGS. Jacson e Antônio trabalham com coleta e reciclagem na Vila dos Papeleiros, em Porto Alegre. Há um ano e meio, os três têm desenvolvido uma rotina de troca de experiências e saberes, em que se adotou a dinâmica da inversão dos papéis. O artista assumiu a função de "carrinheiro" – aquele que conduz o carrinho e faz a coleta nas ruas –, enquanto Jacson, com a câmera na mão, documenta a experiência e recebe aulas de fotografia. A obra vai abordar a redução das desigualdades e o consumo e produção responsáveis.

A publicitária e estudante de artes visuais Betina Nilsson foi selecionada com o projeto Minha Ciranda, que reflete sobre o feminismo e a sororidade feminina.

O Coletivo Criarte – formado por seis jovens artistas engajados em ações de arte urbana – propôs um trabalho sobre o ODS 13 –Ação Contra a Mudança Global do Clima. Redução do desmatamento, energias renováveis, gestão de resíduos, mobilidade sustentável e o Acordo de Paris são os temas que serão trabalhados pelo grupo, utilizando a técnica da pintura. O Criarte é composto por Ana Sacarceli, artesã e artista urbana desde 2012; Bruno Lade, artista visual e tatuador; Bruno Mendes, estudante de gestão ambiental e fotógrafo; Giuliano Lenuzza, também tatuador e artista urbano; Leandro Alves, artista plástico autodidata e artesão experimentado em intervenções urbanas e Venise Borges, jornalista que trabalha com artes gráficas, visuais e também realiza trabalhos em serigrafia artesanal.

Diversoso horários

Diversos locais

Entrada franca

Mais Informações