Museu Julio de Castilhos. Foto: Roberta Amaral/Divulgação

Museu Julio de Castilhos define projetos para ocupação de espaços em 2019

Foram sete trabalhos de diferentes áreas selecionados por meio do edital 01/2019, que buscou novas propostas de experiências museológicas

Já estão definidos os projetos que ocuparão os espaços do Museu Julio de Castilhos entre os meses de maio e novembro de 2019. Foram sete trabalhos de diferentes áreas selecionados por meio do edital 01/2019, que buscou novas propostas de experiências museológicas. Na primeira semana de abril, serão agendadas reuniões com os contemplados para a confirmação das datas e compatibilização com as regras de uso específicas dos espaços.

A abertura para a utilização democrática do Museu Julio de Castilhos buscou propostas que tenham interfaces, diálogos ou referências em áreas identificadas com a instituição, como história, sociologia, museologia e antropologia. Para a diretora Doris Couto, os trabalhos acrescentarão conteúdo e linguagens narrativas impactantes às atividades cotidianas e de programação.

– Estamos muito satisfeitos com a qualidade das propostas apresentadas e, muito em especial, com o fato dos proponentes terem compreendido que o Museu Julio é o locus de narrativas históricas e terem inscrito projetos que dialogam com a nossa temática. Quem ganha é o visitante – comemora Doris.

As modalidades abertas foram: artes cênicas, música, literatura, ensaio livre e exposições. O edital tem como foco estimular e ampliar a reflexão sobre o povo gaúcho, sua identidade e seu tempo.

As ações também mantêm o compromisso com a sustentabilidade e a inclusão social do museu. Os projetos contemplados foram: Jogo de Cena, Sensibilidades e Memórias de Viagem de Sandra J. Pesavento, Tela Indígena, Por uma História dos Carnavais de Porto Alegre, Nossas Bandeiras, performance Quem Está Aqui e O RS e as Bombas de Chimarrão: Expressões de Identidades Culturais.