Intervenção artística durante a Virada Sustentável Porto Alegre em 2017. Foto: Luiz Munhoz/Divulgação

Virada Sustentável Porto Alegre anuncia artistas visuais selecionados para exposição

Durante a quarta edição do festival, treze artistas farão cinco obras que chamarão a atenção para o desenvolvimento sustentável, em mostra interativa na Orla Moacyr Scliar

Em sua última chamada pública de projetos de 2019, a Virada Sustentável Porto Alegre escolheu 13 artistas visuais para a exposição Os ODS na Virada, que será montada a céu aberto durante a quarta edição do evento, de 5 a 7 de abril, na Orla Moacyr Scliar, no centro de Porto Alegre. A mostra terá cinco obras em suportes hexagonais, que poderão ser manipulados pelo público.

Participaram da seleção 32 artistas e coletivos de diversas localidades do país, que inscreveram 22 projetos levando em conta os 17 ODS  Objetivos do Desenvolvimento Sustentável que norteiam a agenda 2030 da ONU, além dos ODS específicos que serão tratados durante a 4ª Virada Sustentável: Igualdade de Gênero (ODS 5), Redução das Desigualdades (ODS 10), Consumo e Produção Responsáveis (ODS 12) e Ação Contra Mudança Global do Clima (ODS 13).

Entre os selecionados está o pernambucano Eládio Ferreira, que tem como principais referências as obras de Vik Muniz e Joan Fontcuberta. O artista é engajado em causas ambientais e integrante do Projeto Route, que realiza ações ambientais no Brasil, nos EUA e em Portugal. Sua obra fará uma reflexão sobre consumo responsável e gestão de resíduos.

Também foi selecionada a dupla de artistas Beto Rodrigues (fotógrafo) e Susie Prunes (fotógrafa e ceramista), com o projeto Pérola Mãe. A obra mistura imagens e manejo de objetos pelo público, representando o respeito mútuo independente das crenças e a diversidade religiosa, alimentando o sentimento de fé e tolerância.

Manual do Condutor de Carrinho de Papeleiro é outra das propostas selecionadas, uma intervenção coletiva do artista Cristiano Sant'Anna com os papeleiros Antônio e Jacson Carboneiro (pai e filho). Cristiano é fotógrafo e mestrando em poéticas visuais pela UFRGS. Jacson e Antônio trabalham com coleta e reciclagem na Vila dos Papeleiros, em Porto Alegre.

Há um ano e meio, os três têm desenvolvido uma rotina de troca de experiências e saberes, em que se adotou a dinâmica da inversão dos papéis. O artista assumiu a função de "carrinheiro" – aquele que conduz o carrinho e faz a coleta nas ruas –, enquanto Jacson, com a câmera na mão, documenta a experiência e recebe aulas de fotografia. A obra vai abordar a redução das desigualdades e o consumo e produção responsáveis.

A publicitária e estudante de artes visuais Betina Nilsson foi selecionada com o projeto Minha Ciranda, que reflete sobre o feminismo e a sororidade feminina.

O Coletivo Criarte – formado por seis jovens artistas engajados em ações de arte urbana – propôs um trabalho sobre o ODS 13 – Ação Contra a Mudança Global do Clima. Redução do desmatamento, energias renováveis, gestão de resíduos, mobilidade sustentável e o Acordo de Paris são os temas que serão trabalhados pelo grupo, utilizando a técnica da pintura.

O Criarte é composto por Ana Sacarceli, artesã e artista urbana desde 2012; Bruno Lade, artista visual e tatuador; Bruno Mendes, estudante de gestão ambiental e fotógrafo; Giuliano Lenuzza, também tatuador e artista urbano; Leandro Alves, artista plástico autodidata e artesão experimentado em intervenções urbanas; e Venise Borges, jornalista que trabalha com artes gráficas, visuais e também realiza trabalhos em serigrafia artesanal.

A comissão de seleção colocou na condição de suplentes os artistas Jeaninne Kirschke, com a obra Conexão Biomas, e Paulinho Marques David, com o projeto Muda'DorOs suplentes poderão ser chamados caso seja necessário substituir algum selecionado.

Os escolhidos receberão cachê e ajuda de custo para a execução do projeto em suporte que será fornecido pela Virada – uma estrutura hexagonal em metalon, fixada em eixo com rolamentos para permitir que o público possa interagir, fazendo o suporte girar em 360º.