Foto: Divulgação

27

JAN
HORÁRIOS Dom 16h

Cine Iberê com trilha sonora ao vivo

A Fundação Iberê Camargo exibe no domingo (27/1), às 16h, o clássico filme "Tabu", de F. W. Murnau, enquanto Yanto Laitano executa a trilha sonora ao vivo. A entrada é franca

Neste domingo (27/1), o Cine Iberê apresenta mais uma edição do especial de cinema mudo com música ao vivo, com o compositor, pianista, cantor e produtor Yanto Laitano, executando ao vivo a trilha sonora para o clássico filme Tabu, de F. W. Murnau, realizado em 1931.

Com curadoria de Marta Biavaschi, a sessão única ocorre das 16h às 17h30min, com entrada gratuita. Tabu integra o programa Silêncio em Movimento – Cinema Mudo com Música ao Vivo, em diálogo com a exposição Se o Paraíso Fosse Assim Tão Bom, da artista britânica Cecily Brown.

Tabu é uma fábula sobre desejo e liberdade. Dividida em duas partes – Paraíso e Paraíso Perdido –, a obra revela fusão entre o natural e o sobrenatural em uma história trágica de amor.

Uma mescla também do expressionismo alemão de seu diretor F. W. Murnau e da expressão lírica de Robert J. Flaherty, coautor do argumento do filme. Em Tabu, Murnau realiza uma ruptura na sua forma usual de expressão estética, utilizada nos seus filmes anteriores. O filme recebeu o Oscar de melhor fotografia.

Em uma ilha paradisíaca do Pacífico Sul, Reri e Matahi vivem um amor impossível. A jovem virgem é prometida aos deuses pelo velho feiticeiro da tribo, o que a torna um tabu para os homens.

O pescador Matahi não se conforma com essa proibição do seu romance com Reri, e ambos decidem fugir e viver juntos longe da tribo. Quando descobertos, Reri entrega-se em troca de liberdade para seu amado. Matahi rebela-se e tenta resgatar sua amada das amarras do destino.

F. W. Murnau (1888 – 1931) foi um dos mais importantes realizadores do cinema mudo, do cinema expressionista alemão e do movimento Kammerspiel. Seu filme Nosferatu (1922) é um dos mais cultuados da história do cinema mundial. Outros dois de seus filmes mais conhecidos são A Última Gargalhada (1924) e Fausto (1926). Sua filmografia inclui ainda O Garoto Vestido de Azul (1919), Herr Tartüff (1925), Aurora (1927) e City Girl (1930).

Yanto Laitano é pianista, compositor, cantor e produtor. Graduado e Mestre em Música pela UFRGS, suas atividades artísticas abrangem a música erudita contemporânea, eletrônica, diversos gêneros da música popular, sobretudo o rock, música indígena e música para cena. Estudou no Institut de Recherches et Coordination Acoustique/Musique, em Paris, e no Hungarofest, na Hungria. Suas composições foram apresentadas em dez países das Américas e da Europa, e uma delas lançada pela revista Guitar Review, de Nova York (2006).

Dom 16h

Fundação Iberê Camargo (Avenida Padre Cacique, 2000)

Entrada franca