Matinal assinantes

Arte: Glauco Rodrigues/Leo Lage

Festival Internacional de Cinema da Fronteira divulga premiados

O documentário português "O Labirinto da Saudade", de Miguel Gonçalves Mendes, levou o troféu São Sebastião de melhor longa na décima edição do evento

O documentário português O Labirinto da Saudade, de Miguel Gonçalves Mendes, levou o troféu São Sebastião de melhor longa do 10º Festival Internacional de Cinema da Fronteira, realizado de 27 de novembro a 2 de dezembro em Bagé (RS), Livramento (RS) e Rivera (Uruguai).

Outro destaque anunciado na noite de sábado (1º/12) foi o longa-metragem Cuadros en la Oscuridad de Paula Markovitch. A cineasta argentina recebeu melhor direção, enquanto seus protagonistas: o ator mirim Maico Pradal e Alvin Astorga dividiram a estatueta de melhor ator. O gaúcho Rasga Coração, de Jorge Furtado, levou o prêmio popular. A jovem Natália Molina ganhou melhor atriz por Meio Irmão. O documentário Humberto Mauro, dirigido pelo sobrinho-neto do cineasta pioneiro, André di Mauro, recebeu menção honrosa. 

Na mostra internacional de curtas, foram laureadas as produções brasileiras Inconfissões (melhor filme) de Ana Galizia, Boca de Fogo (direção), de Luciano Pérez Fernández, e A Sombra Interior (menção honrosa), de Diego Tafarel. Outro título que recebeu menção honrosa foi o paraguaio Raquel (2018), de Tania Cattebeke. Também foram premiados curtas da mostra regional e mostra universitária Unipampa

A homenageada da 10ª edição foi a artista plástica porto-alegrense Zoravia Bettiol, de 83 anos – que, além do troféu, foi agraciada com a première mundial do longa Zoravia, de Henrique de Freitas Lima, e ainda uma exposição paralela. Outro momento emocionante foi a sessão especial de A Cabeça de Gumercindo Saraiva, de Tabajara Ruas. O filme foi um dos últimos trabalhos do gaúcho Leonardo Machado (1976 – 2018), ator celebrado pelo evento.
 
Outro nome reverenciado foi o de Luiz Coronel, escritor bageense de 80 anos. A cerimônia de premiação foi encerrada com o espetáculo intimista Elis & Tom, da cantora gaúcha Adriana Deffenti, acompanhada do pianista Leonardo Bittencourt.
 
O festival foi uma realização da Associação Pró Santa Thereza e Centro Histórico Vila de Santa Thereza, com financiamento do Ministério da CulturaFundo Setorial do Audiovisual e BRDE, promoção das prefeituras de Bagé e Livramento Rivera, com apoio institucional da UrcampUnipampa e Udelar