Matinal assinantes

Foto: Marcelo Casagrande

Festival Brasileiro de Música de Rua divulga programação

Evento vai rolar em Caxias do Sul de 17 a 25 de março, reunindo artistas brasileiros, como OTTO e Vitor Ramil, e de outros países latino-americanos

O Festival Brasileiro de Música de Rua chega a sua sétima edição, e neste ano vai rolar em Caxias do Sul de 17 a 25 de março. A cidade serrana receberá artistas gaúchos, do Norte e do Nordeste, além de nomes do Chile, do México e do Uruguai. Serão nove dias nos quais comunidades, escolas públicas, entidades, ruas, praças e parques receberão pequenos shows, palestras e exibições de documentários. Já nos dias 24 e 25, o festival ganha ares de grande evento no Palco Fonograma, com shows ao ar livre na Universidade de Caxias do Sul. E o mais bacana de tudo: todas as atividades têm acesso livre.

A programação vai reunir nomes consagrados como o pernambucano OTTO e o pelotense Vitor Ramil com a garotada que começa a despontar agora, tipo Catavento e YANGOS – grupos caxienses selecionados pelo edital Natura Musical 2017. Já a força das mulheres estará vivamente representada pelas cantautoras Melaní Luraschi (Uruguai), Laura Murcia (México) e a revelação caxiense Vic Limberger – as três minas, aliás, estão preparando apresentações conjuntas. Outras atrações que vêm de longe são o paraense Lucas Estrela (guitarrada com toques de tecnobrega) e o grupo paraibano Banda de Pífano Avuô.

Um dos objetivos do festival é amplificar a visibilidade de artistas gaúchos, como a banda caxiense Cuscobayo – que em mais de 200 shows já formou um público fiel por aqui – e o músico Hique Gomez. A cena da música da Serra estará representada também pela psicodelia do grupo Salve Jurema (São Marcos), pelo folk do Velho de Guerra (Flores da Cunha) e pelo acordeom jazzista de Uiliam Michelon (Vacaria)
A pesquisa de música de raiz brasileira estará representada pelos grupos Choros de Balcão e Maracatu Baque dos Bugres, enquanto a música infantil é contemplada com estreia do projeto Táca-lhe Clown, do chileno Cristian Beltrán, que será apresentado em entidades assistenciais da cidade.

FORMAÇÃO

Além dos concertos ao ar livre, o Festival Brasileiro de Música de Rua promoverá o Negócio da Música – Viver de Música, ação de formação na qual produtores, patrocinadores, gestores de cultura e artistas vão se encontrar para discutir a profissão por meio de palestras e debates da Incubadora da Música. A atividade terá como convidado o ex-diretor do Centro Cultural São Paulo e produtor musical Pena Schmidt, que carrega em seu currículo trabalhos com nomes como Mutantes e Titãs e eventos do calibre de Hollywood Rock, Free Jazz Festival e o primeiro Rock In Rio.

Nos anos anteriores, o festival contabilizou um público superior a 150 mil pessoas, interagindo com artistas em mais de 400 concertos, 60 oficinas/palestras e outras 160 atividades.


PROGRAMAÇÃO


ETAPA GRANDES SHOWS – PALCO FONOGRAMA “É NA UCS”

24 de março – das 14h às 20h
* VIC LIMBERGUER (RS)
* LAURA MURCIA (México)
* MAGABARAT (RS)
* YANGOS (RS)
* VITOR RAMIL (RS)
* BANDA DE PÍFANO AVUÔ (PB)
* LUCAS ESTRELA (PA)
* CUSCOBAYO (RS)

25 de março – das 14h às 20h
* ARAUCANA  (RS)
* HIQUE GOMEZ (RS)
* MELANÍ LURASCHI (Uruguai)
* BANDA MARCIAL DO CRISTÓVÃO DE MENDOZA (RS)
* MARACATU BAQUE DOS BUGRES (RS)
* CATAVAVENTO (RS)
* OTTO (PE)

Confira o site do evento

Veja como foi o Festival Brasileiro de Música de Rua de 2016