Capa. Foto: Divulgação

27

OUT
HORÁRIOS Sab das 16h às 19h

Lau Patrón lança "71 Leões"

Neste sábado (27/10), das 16h às 19h, a escritora realiza bate-papo e sessão de autógrafos na Casa Guandu

VER GALERIA

Neste sábado (27/10), o público de Porto Alegre poderá participar do lançamento do livro 71 Leões, de Lau Patrón, que contará com bate-papo e sessão de autógrafos na Casa Guandu. No evento de lançamento, mãe e o filho João Vicente estarão juntos autografando a publicação.

Nas livrarias a partir de novembro, a publicação encontra-se em pré-venda pelo site. O kit pré-venda conta com livro + marcador de página + 1 foto Polaroid asssinada + carimbo do João na primeira página do livro e poderá ser retirado no evento do dia 27. Parte da verba arrecadada nesta fase será destinada ao tratamento do menino, portador da Síndrome Hemolítica Urêmica atípica, chamada de SHUa.

– Esse livro é a minha montanha-russa particular e um convite para as pessoas entrarem comigo nela. Um convite de autoconhecimento, de reflexão. E espero que possa tocar e auxiliar, de alguma forma, outras histórias – diz Lau.

Nas palavras da autora, 71 Leões é mais do que um livro sobre sua experiência com a maternidade:

– É um livro sobre dor e amor. Todos os sentimentos complexos e às vezes incoerentes que fazem parte dos nossos processos de transformação.

Nascida em Porto Alegre, filha de pai uruguaio e mãe gaúcha, a publicitária Lau tinha 25 anos quando seu filho João Vicente – o leãozinho, como ela chama desde a gestação –, então com um ano e oito meses de idade, foi diagnosticado com a Síndrome Hemolítica Urêmica atípica, uma condição rara, genética, que causa falhas no sistema imunológico. Em meio a uma crise da doença, ele teve um AVC isquêmico que deixou sequelas motoras.  

A jovem, que nunca havia almejado a maternidade, viu sua vida se transformar de maneira repentina. Em um dia ela acompanhava o filho correndo e brincando feliz no parque e, no outro, percebia os primeiros sinais da doença, que o levaria até quase a morte.

Foi quando a vida virou do avesso. João recebeu um diagnóstico grave e um prognóstico desesperador – e Lau descobriu que o amor é o grande norteador de escolhas e que força é o que fazemos a partir daquilo que dói.

Desde então, ela buscou possibilidades de tratamento, investiu em diversos tipos de terapia, e hoje o menino já senta sozinho, desenha, voltou a movimentar as mãos e fica até de pé – resultados jamais esperados na época. Durante todo esse período, Lau mobilizou muitas pessoas, por meio de campanhas na internet.

A página no Facebook Avante Leãozinho possui mais de 19 mil seguidores; e a autora já foi tema de diversas reportagens na imprensa nacional, e recentemente, participou do Tedx Unisinos, com um recorde de visualizações do vídeo de sua fala.

Em 71 Leões, lançado pela Editora Belas Letras, que chega às livrarias em novembro, a autora narra os 71 dias que viveu no hospital ao lado do filho – 50 deles na UTI. Em formato de diário, o livro intercala cartas da mãe para o filho, relatos autobiográficos da vida de Lau, com a sequência dos acontecimentos, dia após dia – que se iniciaram no dia 14 de outubro de 2013, quando João foi internado, até o dia 23 de dezembro daquele ano, quando recebeu alta.

Com narrativa potente, a autora compartilha cada detalhe íntimo e profundo da complexidade daqueles dias, transportando o leitor às paredes frias do hospital e ao ambiente hostil que pode ser uma UTI. Lau gravou a própria experiência, fazendo relatos diários em áudio de tudo o que ia acontecendo. A inspiração para essa narrativa veio a partir do filme Elena (2012), da atriz e cineasta brasileira Petra Costa.

Sab das 16h às 19h

Casa Guandu (Rua Mata Bacelar, 52, Auxiliadora)

Entrada franca