Foto: Kyzzy Barcelos/Divulgação

25

SET
HORÁRIOS Terça 19h

Sarau Sopapo Poético apresenta "Seu" Renato Borba

Antecedendo o encontro com o sambista e compositor, o Cine Kafuné projeta no telão vídeos clipes e documentários com foco na cultura negra. O evento tem entrada franca

Nesta terça (25/9), às 19h, o Sarau Sopapo Poético recebe "Seu" Renato Borba, sambista e compositor, nascido e criado no bairro Mont'Serrat, antigo reduto da comunidade negra porto-alegrense. Antecedendo o sarau, o Cine Kafuné projeta no telão vídeos clipes e documentários com foco na cultura negra. O evento tem entrada franca

Renato Silva Borba é ativista do movimento negro, músico e compositor popular. Do bairro Mont'Serrat, território negro de Porto Alegre, realiza uma obra prima do samba aos moldes dos músicos das antigas. Suas composições são permeadas pelo cotidiano, territorialidade, contexto histórico e ancestralidades, trazendo referências de bambas como Paulinho da Viola, Cartola, BideMarçal, Ismael Silva, Nelson Cavaquinho e os gaúchos Lupicínio Rodrigues, Pedro Cunha e Nilo Feijó.

"Seu" Renato resolveu dedicar-se à musica na década de 1990, quando estava quase se aposentando como petroleiro. Iniciou estudo de violão com o professor Catulo.

Depois, em Porto Alegre, com Jorge Carada e Manoel Peres. Nesse período, começou a compor e, hoje, aos 74 anos, coleciona um vasto repertório autoral e leva sua música para bares e outros espaços que compartilhem dos ideais de igualdade e fraternidade.

Na sua trajetória de militante do movimento social negro, destaca-se a sua atuação como presidente da UNEGRO/POA e no Conselho Municipal do Povo Negro em Porto Alegre. Atualmente, "Seu" Renato participa da organização do Sarau Sopapo Poético e da diretoria do Sindicato dos Músicos do RS.

O Sarau Sopapo Poético – Ponto Negro da Poesia é um encontro mensal promovido pela Associação Negra de Cultura (ANdC). A exemplo de outros saraus afro-brasileiros, desde 2012, evoca o protagonismo negro, em uma roda de atuações, reflexões e de convivências, reunindo artistas, pensadores e simpatizantes da cultura negra de resistência.

Terça 19h

Centro de Referência do Negro Nilo Feijó (Avenida Ipiranga, 311)

Entrada franca