Matinal assinantes

"Proxy Reverso" na Fundação Iberê Camargo

Neste sábado (22/9), às 16h, será exibido o longa-metragem de ficção realizado com imagens capturadas de telas de computador pelos diretores Guilherme Peters e Roberto Winter

Como parte dos programas públicos da exposição Caixa-Preta, em cartaz na Fundação Iberê Camargo, o seminário Sobre Acidentes e Caixas-Pretas do Passado, do Presente e do Futuro reúne historiadores, psicanalistas, filósofos, curadores e outros especialistas buscando analisar as relações entre arte, política, ciência e história.

Neste sábado (22/9), às 16h, será exibido o longa-metragem de ficção Proxy Reverso, realizado com imagens capturadas de telas de computador pelos diretores Guilherme Peters e Roberto Winter. Após a sessão, o artista visual Leo Caobelli propõe questões para debate.

Traçando paralelos entre o filme e sua própria produção, Caobelli comenta os novos paradigmas da imagem e da produção audiovisual por meio do acesso, ressignificação e reordenamento dos arquivos universais de imagens que constituem nossas caixas-pretas contemporâneas.

O filme conta a história de Davi Reis, um jovem paulistano técnico em informática que, após perder seu emprego, é levado a envolver-se no plano de seu amigo Luis Pires, um jornalista independente narcisista e obcecado pela fama. Luis quer usar as habilidades de hacker de Davi para acessar dados confidenciais que comprovem que o resultado de pesquisas de intenção de voto que precederam as eleições presidenciais de 2014 no Brasil foram fraudados.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas aqui.

Leo Caobelli é artista visual com ênfase em produção documental nas áreas da fotografia, vídeo e instalação. Graduado em Jornalismo pela PUCRS (2003), pós-graduado em fotografia pelo Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP-SP) (2012) e mestre em Poéticas Visuais pelo Instituto de Artes da UFRGS (2017). Desde 2014, dirige dois espaços dedicados à produção e estudo das artes visuais: a produtora Calma Lab e o projeto educativo Planta Baja. Tem obras em coleções particulares e públicas das quais se destacam o MAM (São Paulo), Masp (São Paulo) e MAC (Curitiba).

Sábado 16h

Fundação Iberê Camargo (Avenida Padre Cacique, 2000)

Entrada franca