Yeelen – A Luz. Foto: Divulgação

08

SET

09

SET
HORÁRIOS Sab 18h e 20h
Dom 16h

Três vezes Souleymane Cissé

Nos dias 8 e 9 de setembro, a Cinemateca Capitólio apresenta três sessões especiais de filmes realizados pelo consagrado diretor maliano Souleymane Cissé

Nos dias 8 e 9 de setembro, a Cinemateca Capitólio Petrobras apresenta três sessões especiais de filmes realizados pelo consagrado diretor maliano Souleymane Cissé, um dos nomes mais importantes da primeira geração de cineastas africanos. No sábado (8/9), serão exibidos Baara – O Trabalho (18h) e Finyé – O Vento (20h). No domingo (9/9), ganha exibição Yeelen – A Luz (16h).

Os filmes serão exibidos em 35 mm, com legendas eletrônicas em português. Os ingressos devem ser adquiridos no local.

Nascido na cidade de Bamako, capital do Mali, em 1940, Souleymane Cissé faz parte da primeira geração dos cineastas africanos. Assim como o pai da cinematografia negra do continente, o senegalês Ousmane Sembène, autor de A Negra de... – exibido no Capitólio neste ano –, Cissé estudou cinema na União Soviética, ainda nos anos 1960.

Na década seguinte, retornou ao Mali e iniciou uma obra com claras intenções políticas, aproximando a ruptura com os estereótipos africanos à revelação das contradições sociais e culturais do país no período pós-colonial. Baara – O Trabalho (1978) e Finyé – O Vento (1982) fazem parte dessa fase inicial da obra de Cissé.

Em 1987, o diretor intensifica o interesse pelos elementos mágicos da cultura maliana e realiza Yeelen – A Luz (1987), centrado nos rituais Komo, primeiro filme africano a receber o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes.

Conheça mais sobre o cineasta Souleymane Cissé lendo o texto da pesquisadora e curadora Janaína Oliveira, produzido especialmente para a mostra do cineasta no Instituto Moreira Salles.

 

Baara – O Trabalho

França/Mali, 1978, 96min

Direção: Souleymane Cissé

Um jovem camponês trabalha como baara, isto é: carregador de bagagens em Bamako. Um dia, faz amizade com um jovem engenheiro, que passa a protegê-lo, ajudá-lo nos seus problemas com a polícia e consegue um emprego para ele em uma fábrica. O engenheiro, que estudou na Europa, tenta aliciá-lo com suas ideias liberais. Primeiro longa-metragem realizado no Mali, o filme obteve o prêmio de melhor fotografia no Festival de Locarno em 1978 e, no ano seguinte, o prêmio Étalon de Yennega, grande prêmio do Fespaco (Festival Pan-Africano de Cinema e TV de Ouagadougou).

 

Finyé  O Vento

Mali, 1982, 105min

Direção: Souleymane Cissé

Dois adolescentes malianos, Bah e Batrou, oriundos de classes sociais diferentes, se encontram na escola. Bah é descendente de um grande chefe tradicional. O pai de Batrou, governador militar, representa o novo poder. Ambos pertencem a uma geração que recusa a ordem estabelecida e põe em questão a sociedade.

 

Yeelen  A Luz

Alemanha/Burkina Fasso/França/Japão/Mali 1987, 106min

Direção: Souleymane Cissé

Dotado de poderes mágicos, um jovem parte em busca do tio para pedir ajuda em uma luta contra o pai, um feiticeiro.

 

Sab 18h e 20h, Dom 16h

Cinemateca Capitólio (Rua Demétrio Ribeiro, 1085)

R$ 10 (50% desconto para estudantes e +60)