"Laranja Mecânica" em debate

O seminário Divã e a Tela apresenta clássico do cineasta norte-americano Stanley Kubrick nesta sexta-feira (13/7), às 19h, na Associação Psicanalítica de Porto Alegre

Nesta sexta (13/7), às 19h, o seminário O Divã e a Tela apresenta Laranja Mecânica, do cineasta norte-americano Stanley Kubrick. A sessão tem entrada franca e será realizada na sede na Associação Psicanalítica de Porto Alegre.

Os psicanalistas Diana e Mário Corso, autores do livro Adolescência em Cartaz: Filmes e Psicanálise para Entendê-la (Editora Artmed), são os convidados desta edição. Adaptação do romance homônimo de Anthony Burgess, o filme faz uma reflexão sobre a violência juvenil e a violência do Estado sobre os jovens, a psiquiatria, o livre-arbítrio e a corrupção moral das autoridades. O filme conquistou o patamar de cult movie e é considerado um dos mais emblemáticos do diretor, que enfrentou a censura em vários países, inclusive no Brasil e na Inglaterra.

 

Sinopse:

No futuro em uma sociedade distópica, uma gangue liderada por Alexander Delarge (Malcolm McDowell) promove o caos, cometendo crimes extremamente cruéis para encobrir o incômodo vazio de suas vidas. A liderança autoritária de Alexander acaba por resultar no rompimento da aliança com seus companheiros, que terminam por entregá-lo à polícia.

Preocupado em reduzir sua pena de 14 anos, decide submeter-se a um duvidoso “tratamento” denominado Ludovico. A técnica aplicada faz com que ele seja submetido a sessões de violência e sexo por longos períodos até passar mal. Porém, ao ser libertado passa a sofrer da mesma violência que anteriormente caracterizava seu comportamento.

Perdido e fragilizado, sem entender o que se passa, Alexander desespera-se e tenta o suicídio atirando-se por uma janela. Após a queda, recupera suas funções mentais e percebe que não possui mais aversão a violência. O Estado é acusado pela opinião pública e a imprensa de tê-lo induzido a este ato. Para evitar a rejeição ao governo, o Ministro da Defesa lhe propõe um acordo, logo aceito. Alexander, agora festejado pela mídia, e o político posam para os fotógrafos. A trilha sonora do filme é composta basicamente por música clássica, em especial pela Nona Sinfonia de Beethoven, composição preferida do protagonista.

O seminário O Divã e a Tela é uma programação mensal, os encontros promovem o debate e a troca de ideias entre os apreciadores do cinema e das artes. A coordenação é dos psicanalistas Enéas de Souza e Robson de Freitas Pereira.

Sexta 19h

Associação Psicanalítica de Porto Alegre (Rua Faria Santos, 258)

Entrada franca