Espetáculo "Obs.cenas" será apresentado na Fundação Iberê Carmargo

A sessão rola neste sábado (2/6), às 19h, e marca a última edição do projeto "Piano Sessions | Unânime Noite"

Neste sábado (2/6), a Fundação Iberê Camargo apresenta, às 19h, o espetáculo Obs.cenas, concebido e encenado pelos atores Arlete Cunha e Marco Fronchetti, com participação de Dionara Schneider. A montagem apresenta textos de Hilda Hilst explorando o tema da obscenidade e evidenciando a preocupação da poeta com a comoção humana. O roteiro desperta reflexões sobre a velhice, o esquecimento e a solidão, percebendo o ato de escrever como possibilidade de jogar com os limites da linguagem. A entrada é franca.

A atração marca a última edição das Piano Sessions | Unânime Noite, uma série de apresentações realizadas entre abril e junho, durante as quais músicos, atores, atrizes e artistas do Brasil e outros países desenvolveram performances que flertaram com a atmosfera noturna dos cabarets e das jam sessions.

Arlete Cunha é atriz, performer, diretora, professora e pesquisadora de linguagens teatrais que atua no cenário cultural gaúcho há mais de 30 anos. Recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Atriz de 2004 por sua atuação em Hilda Hilst in Claustro, com direção de Roberto Oliveira, além da indicação de Melhor Coadjuvante pela atuação em Antígona, com direção de Luciano Alabarse.

Marco Fronchetti está entre os formadores do Grupo TEAR, dirigido por Maria Helena Lopes, com ênfase no teatro físico, fez parte de todas as montagens do grupo até 1998. Desde então, faz cursos e workshops com Bia Lessa (Porto Alegre, 1990), Gerald Thomas (Porto Alegre, 1993), Arianne Mnouchkine (Théâtre du Soleil) (Paris, 1993), Alan Maratrat (ator de Peter Brook) (São Paulo, 1994), Eugenio Barba (Porto Alegre, 1995), Philippe Gaulier (Porto Alegre, 1996), Teatro de Los Andes (Porto Alegre, 1994: Bolívia, 2007), Fernanda Montenegro (Porto Alegre, 2004), entre outros.

Dionara Schneider iniciou seus exercícios musicais aos seis anos, brincando de reproduzir no piano as músicas que ouvia. Em 1980, ingressou no Curso de Graduação em Instrumentos e Canto da Universidade Federal de Pelotas, onde graduou-se Bacharel em Piano. Apresentou-se por muitos anos com diversos artistas renomados, entre eles o flautista Plauto Cruz e o percussionista Fernando do Ó. É profissional da música e professora das séries iniciais, e também arte educadora, na musicalização, no ensino de teoria e percepção musical, harmonia e técnica pianística.

Sábado 19h

Fundação Iberê Camargo (Avenida Padre Cacique, 2000)

Entrada franca