Encontro discute os ideais de Maio de 1968

O evento "1968 – 50 Anos Depois: O que (Não) Aprendemos?" será realizado neste sábado (12/5), das 9h às 13h, na Associação Psicanalítica de Porto Alegre

Neste sábado (12/5), das 9h às 13h, acontece na Associação Psicanalítica de Porto Alegre (APPOA) o encontro 1968 – 50 Anos Depois: O que (Não) Aprendemos?, para elaborar e discutir o ano de 1968 à luz da nossa realidade hoje. A entrada é franca.

Participam os psicanalistas Ana Costa, Ângela BeckerEdson Sousa, Enéas de Souza, Felipe Pimentel, Jaime Betts, Robson Pereira e o professor de literatura Flávio Azevedo, com mediação da psicanalista Lúcia Serrano Pereira

Há 50 anos, estudantes tomaram as ruas de Paris exigindo reformas educacionais, liberdade e igualdade. Ao mesmo tempo, denunciavam as formas autoritárias de poder e todo o tipo de discriminação.

A série de protestos, apoiados pelos professores e sindicalistas, que resultou na maior greve geral da história da França, motivaram transformações sociais e culturais na Europa e no mundo. No Brasil, também foram tempos de efervescência, quando a política e a cultura uniram-se para sempre, destacando a importância dos artistas como intelectuais, pensadores do seu tempo.

Os ideais do maio de 1968 ainda continuam inspiradores meio século depois?

Sábado das 9h às 13h

Associação Psicanalítica de Porto Alegre (Rua Faria Santos, 258)

Entrada Franca