Matinal assinantes

Histórias, experiências e pioneirismo de Nelson Triunfo

A entrevista com o dançarino de breaking e ativista social será disponibilizada na segunda-feira (6/7), no site da Enciclopédia Itaú Cultural

A entrevista com o dançarino de breaking e ativista social Nelson Triunfo, um dos precursores da cultura hip-hop no país, entra no ar nesta segunda (6/7), no site da Enciclopédia Itaú Cultural, dentro da série Cada Voz. O bate-papo conduzido pelo fotojornalista Marcus Leoni, apresenta a trajetória artística, as dificuldades e preconceitos sofridos ao longo dos anos por Triunfo. O vídeo tem legenda em português, interpretação em Libras e estará também no canal da instituição no YouTube.

Nelson Triunfo chegou em São Paulo em 1977, quando formou o grupo Funk & Cia, que dançava músicas de James Brown, Tony Tornado, Sexy Machine. “Eu fui o primeiro a levar dança para a rua, para a 24 de maio. Hoje é lotado, ali, durante a noite, virou uma vibe. Antigamente, terminava o horário do trabalho, parecia um deserto”, conta. “Para mim, o primeiro rap não foi o Rapper&Delight, do Sugarhill Gang, lá de fora, em 1979. Eu já conhecia o coco de embolada, que é um flow. A embolada para mim é rap”, afirma.

O artista também foi um dos pioneiros nos projetos que utilizam o hip-hop como um instrumento de educação e inserção social, por meio de oficinas, palestras, debates e outras atividades com crianças e adolescentes, trabalho que desenvolve até hoje. Fruto desta iniciativa, Nelson Triunfo foi um dos responsáveis pelo surgimento, em 1999, da Casa do Hip-Hop de Diadema.