Matinal assinantes

Foto: Felipe Fraga/Divulgação

Noite dos Museus se reinventa durante a pandemia

A iniciativa, transferida para novembro, se transforma em uma multiplataforma que inclui um portal cultural, um instituto voltado para ações sociais, educativas e culturais

Pela primeira vez, o Noite dos Museus não será realizado no mês de maio. O evento que une história, cultura e interatividade, abrindo os centros culturais da cidade em horário diferenciado e levando dezenas de atrações para dentro das instituições, se uniu aos esforços para combater o novo coronavírus e transferiu sua quinta edição para o dia 21 de novembro. Mas isso não quer dizer que até lá o público não poderá se conectar com o projeto.

Em meio à pandemia, o Noite dos Museus se reinventa e se transforma em uma multiplataforma, expandindo o seu campo de atuação para além do evento presencial que leva multidões aos espaços públicos de Porto Alegre. Com o lançamento de um portal digital e de um instituto sem fins lucrativos voltado para ações sociais, educativas e culturais, o projeto seguirá atendendo a duas premissas fundamentais desenvolvidas nos últimos quatro anos: a formação de público para a cultura e a promoção de instituições e da produção artística em todos os segmentos, principalmente do cenário gaúcho.

Nosso foco continua sendo o fomento da cultura, principalmente o cenário local, e criar novas conexões e experiências, mesmo de longe. Com uma plataforma contínua de divulgação da produção artística e da arte em geral, vamos manter a chama do Noite dos Museus viva até que a gente possa se reencontrar, com segurança, nos espaços públicos explica Rodrigo Nascimento, idealizador do projeto.

O Instituto Noite dos Museus será lançado em maio, durante a Semana dos Museus, período em que o evento tradicionalmente aconteceria, e abrirá as portas da sua sede no Quarto Distrito de Porto Alegre até o final do ano, assim que a retomada das atividades não-essenciais for permitida. O instituto promoverá cursos e atividades ligadas à educação e à cultura, com ênfase em professores, educadores e alunos do ensino público, assim como pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Já o portal está previsto para entrar no ar em breve, ainda no primeiro semestre deste ano. Por lá, o público encontrará conteúdos exclusivos, como podcasts sobre diferentes temas, e-books, reportagens, matérias sobre arte e cultura, bem como entrevistas com figuras destacadas do ambiente artístico-cultural, além de um espaço especial para conectar o público que já foi ao evento com quem planeja ir de novo ou pela primeira vez.

A produção da quinta edição do megaevento presencial também segue ativa. A organização planeja novidades em relação aos museus e às atrações participantes para receber o público crescente que bateu recorde em 2019 somando mais de 100 mil pessoas. Em 2020, o projeto deve contar com novidades no tour cultural, como a Cinemateca Capitólio e o Paço Municipal de Porto Alegre, além de movimentar locais a céu aberto, como a Praça da Alfândega. Os espaços serão palco mais uma vez de diferentes intervenções artísticas relacionadas a música, teatro, dança e literatura.