Matinal assinantes

Foto: Complô Cunhã/Divulgação

08

MAR
HORÁRIOS Domingo das 10h às 18h

Feira das Culturas Kaingang e Guarani no Dia da Mulher

Oficinas, rodas de conversa e exibição de filme estão na programação da feira, que acontece neste domingo (8/3), das 10h às 18h, na Casa de Cultura Mario Quintana

Neste domingo (8/3), Dia Internacional da Mulher, o Complô Cunhã, em parceria com a Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), realiza a Feira das Culturas Kaingang e Guarani. O evento vai destacar as atividades protagonizadas pelas mulheres indígenas. Ao longo do dia, a Travessa dos Cataventos será ocupada por artesãs vindas de diversas terras indígenas próximas a Porto Alegre.

As mulheres indígenas, além de expor e comercializar artesanato tradicional Kaingang e Guarani, vão ocupar vários espaços da CCMQ, com oficinas de confecção de cesto de cipó, pulseiras de miçangas, rodas de conversa, exibição de filme e sessão com as medicinas tradicionais Kaingang. Dentre as participantes estão Dani Jaxuka, que vem difundindo a arte Mbyá-Guarani em diversas feiras e oficinas pelo estado, e Iracema Gãh Té Nascimento, liderança Kaingang, reconhecida pelo trabalho com as medicinas tradicionais de seu povo.

 

Programação

Sala Oliveira Silveira |3º andar da CCMQ
10h às 11h30min - Oficina de confecção de cesto de cipó (Iracema Gãh Té, Kapri Kaingang)
14h às 15h30min - Sessão medicina Kaingang (Iracema Gãh Té)

Sala Hermes Mancilha |4º andar da CCMQ
10h às 12h30min - Oficina de confecção de pulseira de miçanga (Dani Jaxuka e Viviana Sanches)
14h às 15h - Oficina de confecção de colar de sementes (Salete de Paula e Sueli Vrenke Tomás)
15h30min às 16h30min - Roda de conversa cultura Kaingang (Salete de Paula e Sueli Vrenke Tomás)
17h às 18h - Sessão de cinema: Teko Haxy - Ser imperfeita (2018, 40 min) Direção: Patrícia Ferreira (Pará Ixapy) e Sophia Pinheiro

Travessa dos Cataventos
10h - Abertura da Feira
18h - Encerramento - Tocar a Terra (Raquel Kubeo) – cantamos e dançamos para o céu não cair. Sinopse: Para além do caos do mundo ocidental, Tocar a Terra propõe fazer uma tessitura das danças e cantos de povos originários para suspender o céu. Raquel Kubeo experimenta com o corpo e voz a retomada de memórias ancestrais desde cunhantã, sobre crescer em contexto urbano e a autodeterminação de ser mulher indígena contemporânea

Domingo das 10h às 18h

Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736)

Entrada franca