Foto: Edições Ardotempo Divulgações

19

ABR
HORÁRIOS Quinta
19h30min

Edição de luxo na pré-estreia da FestiPoa Literária

"Don Frutos", livro de Aldyr Garcia Schlee, ganha versão em capa dura durante lançamento no Goethe-Institut

VER GALERIA

Destacado no Prêmio Açorianos de Literatura pelo conjunto da obra, o escritor Aldyr Garcia Schlee é atração de um evento de pré-estreia da FestiPoa Literária no dia 19 de abril, às 19h30min, no Goethe-Institut. A atividade celebra o lançamento de uma nova publicação: a edição de luxo, de capa dura, do premiado romance Don Frutos (Ardotempo, 560 págs., R$ 60). Na ocasião, além de assinar os exemplares em versão revista e revisada por ele próprio, o autor também participará de uma conversa com os leitores sobre sua trajetória e as suas produções.

Nascido na cidade gaúcha de Jaguarão, na fronteira com o Uruguai, há 83 anos, o universo literário do escritor tradicionalmente vislumbra a região até os limites com Río Branco, já no país vizinho. Exímio contista, Schlee também foi aclamado pela crítica com Don Frutos, um romance histórico (ou antirromance, como brinca o autor). Mais de 150 anos após o fato, o escritor retoma os últimos meses da vida do Brigadeiro General Don Fructuoso Rivera (1784 – 1854), militar e político uruguaio conhecido informalmente como “Don Frutos”.

Aldyr Garcia Schlee Doutor em Ciências Humanas, foi professor universitário. É um autor bilíngue, que escreve e publica sua obra tanto em português como em espanhol. Editou para o Instituto João Simões Lopes Neto, de Pelotas, uma atualizada trilogia comemorativa ao centenário dos contos do autor pelotense: Vocabulário de João Simões Lopes NetoLembrança de João Simões Lopes Neto e Os Contos & Lendas de João Simões Lopes Neto.

Como ficcionista, Aldyr Garcia Schlee é um escritor premiado. Esteve entre os vencedores da 1ª Bienal Nestlé de Literatura Brasileira, em 1982 (com Contos de Sempre), ganhou a 2ª Bienal, em 1984 (com Uma terra só), e foi finalista do Prêmio Casa de las Americas, em Cuba (com Linha divisória). Recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura em 1997, 1998, 2001, 2010, 2011 e 2014. A última distinção foi por Contos da vida difícil. A premiação da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre lhe concedeu outro troféu neste ano, pelo conjunto de sua obra literária. No final de 2015, sua proposta literária, bastante criativa e original, foi a coletânea de contos Fitas de Cinema.

Quinta, 19h30min

Goethe-Institut (24 de Outubro, 112 | Moinhos de Vento)

Entrada franca