Matinal assinantes

Foto: Vitrine Filmes/Divulgação

“Você Não Estava Aqui” dá voz e rosto à precarização do trabalho

Novo filme do veterano diretor inglês Ken Loach, exibido no Festival de Cannes de 2019, acompanha a rotina difícil e extenuante de um casal de trabalhadores enfrentando a uberização das relações

Ken Loach construiu uma das filmografias mais eloquentes do cinema contemporâneo divulgando a fala de quem sequer figura como coadjuvante nas grandes narrativas. Do operário de construção civil tentando sobreviver ao liberalismo econômico da era Thatcher em Riff-Raff (1991) ao carpinteiro que enfrenta a insensível burocracia em busca da aposentadoria por motivos de saúde em Eu, Daniel Blake (2016), os protagonistas dos filmes do cineasta inglês são anônimos anti-heróis cujo clamor por justiça, comumente ignorado, ganha voz, corpo e substância na tela. Aos 83 anos, o veterano diretor volta a encenar dramaticamente as mazelas dos nossos tempos em Você Não Estava Aqui (2019): desta vez, o alvo da denúncia é a precarização do emprego e a consequente desagregação familiar e social causada por condições de trabalho aviltantes.

O roteiro de Você Não Estava Aqui é assinado por Paul Laverty, parceiro de Loach desde Uma Canção para Carla (1996) e autor das histórias de premiados filmes do realizador como Meu Nome É Joe (1998), Pão e Rosas (2000), Ventos da Liberdade (2006) e Eu, Daniel Blake – os dois últimos vencedores da Palma de Ouro em Cannes. O enredo acompanha a exaustiva e difícil rotina de uma família de trabalhadores que vive em Newcastle nos dias de hoje. Ricky (Kris Hitchen) e Abby (Debbie Honeywood) formam um casal que tenta se reerguer desde a crise econômica global de 2008. Unidos na adversidade, ambos se viram como podem para sustentar os filhos adolescentes: ela trabalha o dia inteiro em extenuantes jornadas como cuidadora de idosos e pessoas com deficiência, enquanto ele só consegue empregos mal remunerados. Ricky vislumbra uma oportunidade de melhoria de vida seguindo o exemplo de um amigo que se arriscou como autônomo: vende o carro de Abby e com o dinheiro compra uma van, tornando-se um motorista de entregas por conta própria, como franqueado de uma empresa. Logo, porém, o personagem vai descobrir que não tem nenhuma ingerência sobre o próprio trabalho e que a suposta liberdade profissional acenada era na verdade um canto de sereia que o enredou em um vínculo empregatício escravizante, que não lhe reconhece qualquer direito trabalhista.

“Este sistema é sustentável? É sustentável recebermos nossas compras por meio de um homem que dirige uma van 14 horas por dia? Esse é um sistema melhor do que ir diretamente às lojas e conversar com o lojista? Realmente queremos um mundo em que as pessoas trabalhem sob tanta pressão, com efeitos colaterais em seus amigos e familiares?”, questiona Loach, que disse ter escutado com o roteirista Laverty vários relatos de motoristas submetidos a esses regimes de trabalho estressantes. A exibição do longa no Festival de Cannes, concorrendo à Palma de Ouro, causou grande comoção – mesma reação de quando foi exibido no Festival de San Sebastián, onde levou o Prêmio do Público de Melhor Filme Europeu.

Surgido a partir das pesquisas para Eu, Daniel Blake, filme com o qual Ken Loach pretendia se despedir do cinema, Você Não Estava Aqui desnuda a selvageria da associação entre livre mercado e tecnologia, casamento que desconhece limites e deixa os pobres ainda mais vulneráveis – uma nova exploração que tem nome em inglês: gig economy, economia baseada em um tipo de trabalho no qual as pessoas têm empregos temporários ou fazem atividades freelancer, sem empregador fixo. A dupla Loach-Laverty acerta em cheio outra vez na usual maneira de abordar os grandes temas sobre os quais seus filmes se debruçam: não há discursos político-ideológicos explícitos ou contextualizações teóricas em Você Não Estava Aqui; o drama, o amor, a tragédia e até o humor de uma família trabalhadora comum são mais efetivos para dar uma face humana a esses tempos de uberização das relações.

 

Você Não Estava Aqui: * * * *

 

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

 

Assista ao trailer de Você Não Estava Aqui: