Matinal assinantes

Zeca Brito e o Bloco Maria do Bairro. Foto: Isidoro B Guggiana/Divulgação

06

FEV

08

MAR
HORÁRIOS Quintas-feiras
19h

Bloco Maria do Bairro anuncia atrações de 2020

A folia rola no dia 8 de março no Centro Histórico de Porto Alegre, com ensaios a partir de 6 de fevereiro

VER GALERIA

Responsável pela retomada do Carnaval de rua de Porto Alegre, o Bloco Maria do Bairro volta para sua 14ª edição no dia 8 de março (domingo). Antes, acontecem três edições do Ensaio Aberto do bloco nas quintas-feiras: 6 e 13 de fevereiro e 5 de março, sempre às 19h, no Boteco do Paulista.

Neste ano, o tradicional Carnaval de rua acontece no Centro Histórico, a partir das 15h, em local de saída a ser definido. A atração traz a Banda do Bloco, liderada pelo carnavalesco Zeca Brito, além de convidados especiais que subirão ao alto do trio elétrico para animar os foliões da Capital.

O repertório inclui clássicos do samba, marchinhas de Carnaval e temas do pop. Todos os eventos têm entrada franca.

Nascido na Rua Sofia Veloso, na Cidade Baixa, palco das apresentações do bloco por mais de uma década e lar de seus integrantes, o Maria do Bairro desfilará este ano no Centro Histórico. O Carnaval de rua de Porto Alegre não terá blocos nas vias internas da Cidade Baixa em 2020.

O “despejo" serve de inspiração ao samba-enredo, intitulado “O Carnaval É a Nossa Casa, o Carnaval É a Nossa Rua”. A atriz Analu Bastos assume a ala das musas do bloco neste ano.

– Não é a primeira vez que manifestações populares são impedidas ou desalojadas. O Carnaval é uma festa popular que sofre muito com a falta de sensibilidade histórica. Nós vamos levar a rua Sofia Veloso por vários cantos de Porto Alegre e lembrar dela sempre como o nosso berço, o espaço onde toda a subjetividade, essa simbologia e plasticidade do bloco nasceram – promete Zeca Brito.

O Bloco Maria do Bairro foi criado em 2007 por um grupo de foliões na rua Sofia Veloso, ávidos pelo retorno dos carnavais de rua. Em 2007 e 2008 foi o único bloco em atividade em Porto Alegre e deu origem, a partir de 2009, a um movimento popular que hoje já ultrapassa 50 blocos de rua por toda a cidade. A iniciativa carnavalesca mobiliza hoje, além de diversos representantes da classe artística da cidade – como cineastas, músicos, atores, artistas visuais, escritores –, a comunidade do samba e moradores da Cidade Baixa e do interior do Estado que não resistem às velhas marchinhas e ao samba no pé do mais tradicional bloco de rua de Porto Alegre.

Quintas-feiras, 19h

Boteco do Paulista (Rua Riachuelo, 230)

Entrada franca

Mais Informações