Cena de "O Último Amor de Casanova". Foto: Califórnia Filmes/Divulgação

Novo longa de Benoît Jacquot estreia nos cinemas

"O Último Amor de Casanova", romance histórico sobre o famoso conquistador italiano, estreia nesta quinta-feira (26/12)

VER GALERIA

O Último Amor de Casanova estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta (26/12), com distribuição da Califórnia Filmes.

Giacomo Giramolo Casanova é um personagem que tornou-se famoso na história mundial por seu estilo de vida: aventureiro, libertino, conquistador. Diversas obras já contaram sua história, mas Benoît Jacquot optou por um recorte mais específico, a partir do livro de memórias A História da Minha Vida, de Casanova.

O diretor explica que, mesmo havendo outros filmes sobre o bon-vivant, não foi um empecilho construir a narrativa, pois seu interesse pelo personagem surgiu ainda na juventude, quando leu o livro de Casanova. “Eu ainda não tinha vinte anos quando li e ele me interessou bastante. Eu gostei dessa liberdade, essa sinceridade, essa autenticidade, essa verdade. Casanova é um dos meus melhores amigos. Por isso, não me senti nem um pouco intimidado pelos filmes existentes, até porque Casanova é um tema inesgotável”.

O longa aborda o momento em que Casanova, ao chegar ao exílio em Londres, conhece a jovem cortesã Charpillon e apaixona-se por ela. Apesar dessa passagem acontecer no meio de sua vida, Jacquot explica o porquê do título O Último Amor de Casanova.

– Ela foi o primeiro e último amor dele. Antes disso, ele tinha tido amizades, cumplicidades, talvez até algumas relações amorosas, mas não um amor apaixonado – diz. “A história com Charpillon constitui um episódio completo, algo que nunca tinha acontecido com ele, embora já fosse um homem maduro”. 

De acordo com Jacquot, o amor apaixonado é aquele que prega peças, praticamente uma armadilha. Enquanto Casanova nunca encarou as mulheres como presas e queria estar apenas próximo delas, seja por algumas horas ou três noites, Charpillon era uma mulher de todos os homens. E essa mulher “decide que este homem, que possui todas as mulheres, não poderá possuí-la. Ela lhe mostra que as mulheres são diferentes dos homens. Ele precisa então compreender que Charpillon quer algo diferente dele, algo que talvez ela tenha chamado de amor e que ele se vê obrigado a definir como amor”. 

O longa é protagonizado por Vincent Lindon e Stacy Martin. Sobre a escolha do elenco, o diretor conta que Lindon se apresentou ao papel quando soube que ele estava trabalhando na produção. – A princípio, eu não conseguia imaginar Vincent como Casanova, porque ele é francês, forte, com uma imagem viril e popular, ou seja, o oposto de Casanova. Eu demorei a perceber que a escolha daria certo – comenta Jacquot. Em relação à Martin,explica que “precisava de uma atriz estrangeira que falasse francês fluentemente, o que reforçava a escolha dela entre todas as atrizes que cogitei. Ela se mostrou muito disponível, permeável a tudo que pudesse surgir durante as filmagens, e eu imediatamente pensei que ela seria ótima no papel”, completa. 

Sinopse

No século XVIII, Casanova, conhecido pelas práticas de prazer e sedução, chega em Londres após ser obrigado a se exilar. Nesta cidade que ele mal conhece, encontra diversas vezes uma jovem cortesã, Charpillon, que o encanta a ponto de fazê-lo esquecer as outras mulheres. Casanova está disposto a tudo para conquistá-la, mas Charpillon sempre o evita, usando os mais diversos pretextos. Ela lhe propõe um desafio: que ele a ame tanto quanto a deseja. 

 

Confira o trailer de O Último Amor de Casanova: