Matinal assinantes

Foto: Fagner Damasceno/Divulgação

08

DEZ
HORÁRIOS Dom a partir das 14h

23ª Parada Livre de Porto Alegre

Com o tema "Sem vergonha de ser quem somos", o evento acontece neste domingo (8/12), a partir das 14h, com apresentações culturais e uma grande marcha no Parque da Redenção

Chegando à sua 23ª edição neste domingo (8/12), a Parada Livre de Porto Alegre tem como tema deste ano Sem vergonha de ser quem somos, em alusão à necessidade de que as pessoas LGBTI+ não escondam suas formas de ser e existir no cenário de avanço do conservadorismo que o Brasil está inserido.

O evento começa às 14h e se estende até às 22h no Parque da Redenção, com shows de artistas LGBTI+, discursos dos movimentos sociais e uma grande marcha que tradicionalmente faz a volta no parque, prevista para iniciar às 16h30min. Na última edição, o evento reuniu cerca de 80 mil pessoas.

Em 2019, a parada marca também os 50 anos do Levante de Stonewall, uma das primeiras e mais conhecidas manifestações do movimento em prol da diversidade sexual e de gênero e que inspirou a organização de paradas e marchas contra o preconceito no mundo inteiro.

Desde junho deste ano, diversos eventos foram realizados para arrecadação de fundos para a Parada. Uma campanha de financiamento coletivo também foi mobilizada para custear o evento e pode ser acessada em apoia.se/paradalivre.

Depois de ter sido informado pela Prefeitura que não haveria isenção de taxas por meio de ofício e denunciado a situação na imprensa e redes sociais, o coletivo organizador da Parada Livre se reuniu na quarta (4/12) com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. As taxas, que poderiam chegar até R$ 20 mil, de acordo com a simulação realizada pelas ONGs, serão isentadas pela prefeitura, que consta a contar como apoio.

– É uma vitória que mostra a relevância da mobilização dos movimentos sociais para reverter uma decisão que colocava em risco a realização de um importante protesto contra a discriminação – afirma Célio Golin, do grupo Nuances, um dos organizadores.

O coletivo organizador da parada é formado pelas seguintes organizações: Nuances - Grupo pela livre Expressão Sexual, Igualdade – Associação de Travestis e Transexuais do Rio Grande do Sul, Liga Brasileira de Lésbicas (LBL/RS), ONG Outra Visão, Somos – Comunicação, Saúde e Sexualidade, G8-Generalizando/SAJU-UFRGS, Juntos LGBT, Mães pela Diversidade, Homens Trans em Ação (HTA), Escoteiros do Brasil – Região Escoteira do Rio Grande do Sul, Bloco da Diversidade, Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids (RNAJVHA), Coletivo Amora, Núcleo de Diversidade Sexual do Sintrajufe/RS (Nuds), Neggoz Entretenimento Hip Hop, Teia – Instituto de Cidadania e Direitos Humanos, Centro Acadêmico dos Estudantes de. Saúde Coletiva, Coletivo Bixas Pretas e Coletivo pela Educação Popular TransENEM.

Dom a partir das 14h

Parque da Redenção (Avenida João Pessoa, s/nº)

Entrada franca