Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa 2019 realiza cerimônia de premiação

O evento aberto ao público e a ser realizado no Itaú Cultural vem acompanhado por debate entre alguns dos jurados de Portugal e do Brasil sobre o atual momento da literatura

Os vencedores da edição de 2019 do Oceanos serão conhecidos em cerimônia a ser realizada no Itaú Cultural, na quinta (5/12), a partir das 10h. O evento aberto ao público conta com debate entre os jurados da fase final sobre o atual momento da literatura em língua portuguesa a partir dos 10 livros finalistas.

De Portugal, participam da conversa o poeta Daniel Jonas e o crítico literário Manuel Frias Martins. Do Brasil, a crítica literária Eliane Robert Moraes e as escritoras Maria Esther Maciel e Veronica Stigger. A mediação é dos jornalistas e curadores do prêmio Isabel Lucas (de Portugal) e Manuel da Costa Pinto (do Brasil).

Os ingressos serão distribuídos uma hora antes da cerimônia que terá transmissão ao vivopelo site do instituto e interpretação em Libras. Curadores e jurados se reúnem no Itaú Cultural no dia anterior, 4 de dezembro, para decidir os três vencedores.

Concorrem o livro de contos Alguns humanos, de Gustavo Pacheco, e os romances A tirania do amor, de Cristovão Tezza, Eliete, de Dulce Maria Cardoso, Ensina-me a voar sobre os telhados, de João Tordo, Luanda, Lisboa, Paraíso, de Djaimilia Pereira de Almeida, Meio homem metade baleia, de José Gardeazabal, O imortal, de Mauricio Lyrio, O preto que falava iídiche, de Nei Lopes, Sorte, de Nara Vidal, e Sua Excelência, de corpo presente, de Pepetela.

Nesta edição, o valor total da premiação foi aumentado de R$ 230 mil, em 2018, para R$ 250 mil. O livro vencedor receberá R$ 120 mil; o segundo colocado, R$ 80 mil e o terceiro, R$ 50 mil, sendo que livros de diferentes gêneros literários concorrem entre si. O Oceanos chega à 17ª edição com um número recorde de inscritos: 1.467 livros de dez diferentes países,publicados por 314 editoras. Executado em três etapas de avaliação das obras, o prêmio contou, no primeiro júri, com 72 membros de cinco países para eleger os 53 autores semifinalistas: 33 brasileiros, 18 portugueses e dois angolanos.

O prêmio é uma realização em parceria com o Banco Itaú, com República de Portugal (por meio do Fundo de Fomento Cultural Português) e com a CPFL Energia, e conta com o apoio do Itaú Cultural, do Instituto CPFL e do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, e com o apoio institucional da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.