"La Teoria de Los Vidrios Rotos". Foto: Sinny Assessoria/Divulgação

Coprodução grava "La Teoria de los Vidrios Rotos" no Uruguai

Filmagens contam com equipe e elenco brasileiro

VER GALERIA

La Teoria de los Vidrios Rotos (em português A Teoria dos Vidros Quebrados), longa escrito e dirigido por Diego Fernández, que está sendo rodado nos meses de novembro e dezembro, é uma coprodução da brasileira Okna Produções, das uruguaias Parking Films e Cordon Films e da argentina Tarea Fina. As filmagens acontecem nas cidades de Montevidéu e Aiguá, no Uruguai, com equipe e elenco compostos por profissionais de Brasil, Uruguai e Argentina, como os brasileiros Pablo Riera (montagem), Kiko Ferraz (pós-produção), o ator Roberto Birindelli e a atriz Lourdes Kauffmann.

O filme tem como base o experimento de psicologia social conhecido como “Teoria dos Vidros Quebrados”, que demonstrou que uma vez iniciada uma ação de violência, como quebrar o vidro de um carro, é desencadeado um processo interno nos indivíduos que os leva a vandalizarem o objeto em questão até a destruição, não importando o nível social ou econômico do local onde estão inseridos. 

Fernandéz foi inspirado por essa teoria para conceber o longa, somada a uma série de eventos ocorridos em 2010, quando mais de 20 carros foram incendiados na cidade de Melo – região fronteiriça entre Uruguai e Brasil – por adolescentes que queriam apenas se divertir. O fato curioso é que ao identificarem os vândalos, percebeu-se que nem todos os carros haviam sido incendiados por eles – uma onda de vandalismo foi desencadeada e outras pessoas se aproveitaram para cometerem vingança e obterem benefícios. 

Ao existir uma sensação de impunidade diante da destruição material, cresce o efeito de contágio entre as pessoas, o que as leva a abandonar os seus valores e praticar ações que de outra maneira nunca fariam. Em La Teoria de los Vidrios Rotos, o tema é tratado em tom de comédia a partir do gênero policial, com isso busca que o espectador reflita sobre a condição humana, sem preconceitos.  

Na trama, um empregado de uma companhia de seguros é enviado como responsável a pequena cidade do interior. Logo após sua chegada, uma série de carros são incendiados durante a noite, sem motivo aparente, e ele precisará resolver o mistério, enquanto lida com seus problemas e angústias pessoais.  

Além dos brasileiros o elenco conta com o argentino Martín Slipak, os uruguaios César Troncoso e Verónica Perrota. Com produção de Diego Fernandes e Micaela Solé (Uruguai), Juan Pablo Miller (Argentina) e Aletéia Selonk (Brasil), o longa tem apoio do edital de coprodução Brasil-Uruguai, do Programa Ibermedia, além de outros fundos uruguaios.