Foto: Josemar Afrovulto/Divulgação

02

DEZ

03

DEZ
HORÁRIOS Seg e ter às 20h

Teatro negro na Terreira da Tribo

Compondo a programação da campanha Terreira da Tribo – Eu Apoio!, a atriz e bailarina Rita Lende apresenta dois espetáculos nos dias 2 e 3 de dezembro, com entrada franca

A atriz e bailarina Rita Lende encena o espetáculo solo Id.Percursos, na segunda (2/12), e P e ç a, na terça (3/12), na Terreira da Tribo. A entrada é gratuita e as senhas serão distribuídas a partir das 19h.

As apresentações integram a programação Terreira da Tribo – Eu Apoio!, uma campanha de financiamento coletivo permanente para a manutenção do espaço cultural Terreira da Tribo, por meio de uma plataforma online. As pessoas interessadas em colaborar podem fazer uma assinatura mensal aqui.

Id.Percursos é uma montagem cênica que questiona o que é ser uma mulher negra brasileira e latino-americana, é uma micropolítica que descoloniza o estado de percepção sobre o corpo da mulher negra em cena, questiona o que é cênico, o que é narrativa e o que se vê.

P e ç a é uma variação da montagem Id.Percursos, uma performance cênica que se lança a responder de maneira desdobrada o que possibilita ser uma mulher negra, é uma percepção reflexiva, política e existencial sem um fim, se joga sobre forma, corpo, imanência, territórios, linguagem e gesto. 

Ambas têm dramaturgia, concepção, cenário, figurino, trilha, direção geral e montagem de Rita Rosa Lende.

Rita Rosa Lende é artista/pesquisadora graduada em Dança pela UERGS (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) e Mestranda em Artes Cênicas pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Acadêmica, pesquisadora, preparadora corporal e idealizadora da SEMA (Semente Atlântica) de pesquisa, produção e desenvolvimento contra-narrativo/hegemônico em dança, performance e expressividade para uma dança consciente. Dramaturga da pesquisa/dispositivo Id.Percursos (2015) em curso, e coordenadora do Seminário de Dança Afro do Rio Grande do Sul (2016) em curso. Suas pesquisas apontam para as relações étnico-raciais, de gênero, sexualidade e classe, sob a perspectiva das artes cênicas da dança e da performance contra-hegemônicas.

Seg e ter às 20h

Terreira da Tribo (Rua Santos Dumont, 1186)

Entrada franca