Foto: Maurício Paz/Divulgação

30

NOV
HORÁRIOS Sab 17h

Ospa apresenta músicas e danças barrocas da corte dos reis Luís XIII e Luís XIV

Neste sábado (30/11), às 17h, a orquestra imerge nos costumes da corte francesa, com os bailarinos Osny Fonseca, Clara Couto e Maíra Alves sob regência e direção musical do cravista Fernando Cordella

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) imerge nos costumes da corte francesa do século 17 com o espetáculo Le Roi Danse. A orquestra prepara um concerto raro, que reúne peças e danças do período barroco interpretadas na corte dos monarcas Luís XIII e Luís XIV.

Neste sábado (30/11), às 17h, os músicos sobem ao palco da Casa da Ospa acompanhados dos bailarinos Osny Fonseca, Clara Couto e Maíra Alves. A apresentação revisita o repertório original da época, com obras de Jean-Féry Rebel (1666 – 1747) e Jean-Baptiste Lully (1632 – 1687), sob direção musical do cravista Fernando Cordella.

Os ingressos podem ser adquiridos online ou presencialmente na bilheteria do Teatro do Bourbon Country (Avenida Tulio de Rose, 80) ou no local, no dia do concerto, das 14h às 17h, mediante disponibilidade.

Programa

No século 17, a música da corte francesa era elaborada para acompanhar diferentes eventos reais. Os monarcas, na infância, demonstravam interesse por melodias e coreografia, artes que ganharam notoriedade durante o reinado. Nas orquestras da época prevalecia a variedade da instrumentação, com menos músicos. No entanto, ao longo do tempo, grande parte do repertório se perdeu. A partir da compilação de manuscritos salvos, o cravista Fernando Cordella transcreve e seleciona, com verniz moderno, as partituras da época.

As danças são traduzidas com base em documentos coreográficos originais, impressos em coletâneas do século 18, compostos por Louis-Guillaume Pécour (1653 – 1729) e Raoul-Auger Feuillet (1659 – 1710). Por meio da pesquisa da harmonia musical associada a passos e movimentos, foi possível recriar as coreografias originais das danças.

O concerto se inicia com Le Bourgeois Gentilhomme, peça de Molière, com melodias de balé de Jean-Baptiste Lully. A obra satiriza as relações de interesse que visam a ascensão social, a personalidade burguesa e o caráter vulgar da classe média para atingir esse objetivo. Segmentado em cinco atos, estreou em 1670 à frente da corte de Luís XIV.  

Na sequência, a orquestra executa Les Caractères de la Danse, sinfonia coreográfica de Jean-Féry Rebel estreada em 1715. A originalidade se reflete no conjunto de dez danças francesas interligadas e, portanto, sem interrupção, abordando o diálogo entre o drama e o amor. A obra foi originalmente planejada para ser dançada, e os melhores dançarinos franceses da época a interpretaram.

Em seguida, os manuscritos da coleção de François-André Danican Philidor (1726 – 1795) são apresentados. Segmentados em seis partes, refletem o trabalho do compositor como guardião da biblioteca de música real, onde se responsabilizou por volumes de danças, óperas e músicas sacras. Destacou-se, principalmente, como intérprete na câmara e capela de Luís XIV, compondo diferentes tipos de peças.

A OSPA encerra o programa ao interpretar uma Suite de Danças Originais dos Mestres de Dança de Luís XIV, arranjada por Fernando Cordella, que evocam peças de André Campra (1660 – 1744), Jean-Baptiste Lully (1632 – 1687), Louis Lully (1664 – 1734) e Marin Marais (1656 – 1728).

Mais informações online ou pelo telefone (51)32227387.

Sab 17h

Casa da Ospa (Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF) – Av. Borges de Medeiros, 1501)

R$ 10 a R$ 40