Matinal assinantes

"Quermesse"(1966), de Manezinho. Óleo sobre tela. Foto: F.Zago StudioZ/Divulgação

30

NOV

13

MAR
HORÁRIOS Seg a sex das 10h às 12h
das 13h às 18h

"O que Resta Após" propõe releituras da Pinacoteca Ruben Berta

Exposição coletiva e colaborativa que será inaugurada neste sábado (30/11), às 17h, foi concebida pela turma de Especialização em Práticas Curatoriais do IA/UFRGS

VER GALERIA

A exposição O que Resta Após é resultado de um laboratório de criação curatorial desenvolvido pela primeira turma da Especialização em Práticas Curatoriais, curso criado em 2019 no Instituto de Artes da UFRGS, com o propósito de fomentar a produção, o pensamento crítico e a formação profissional na área de curadoria e projetos expositivos. O exercício curatorial foi produzido nos módulos práticos do curso durante este último semestre e resultou na mostra, cuja abertura acontece neste sábado (30/11), às 17h, na Pinacoteca Ruben Berta.

O coletivo curatorial, formado por 25 estudantes, trabalhou em um sistema colaborativo de autoria compartilhada. Sob orientação da professora Ana Albani de Carvalho, a proposta curatorial articula 20 obras do acervo da Pinacoteca Ruben Berta, duas obras da Pinacoteca Aldo Locatelli, trabalhos de 14 artistas contemporâneos especialmente convidados para integrarem a exposição e ainda uma obra cedida pelo MACRS.

A turma debruçou-se sobre o acervo e deparou com uma diversidade de obras e de possibilidades de abordagens que representam a própria heterogeneidade que caracteriza o grupo. Neste sentido, há três núcleos temáticos que conduziram a curadoria e que se propuseram ressaltar potencialidades, evidenciar anacronismos e contradições e colocar estes acervos históricos em diálogo – e atrito – com a produção contemporânea dos artistas convidados.

Um dos núcleos da mostra sublinha o cotidiano e a vida ordinária tematizada em muitos dos trabalhos da Pinacoteca Ruben Berta, postos em diálogo com fotografias de autores de referência do Sul do país. Outro núcleo confronta o acervo da Ruben Berta, composto majoritariamente por artistas homens de ascendência europeia que reforçam a representação patriarcal de trabalhos que representam um corpo não-branco. Nessa perspectiva, o conjunto da Pinacoteca é revisto em um espaço da exposição por meio de uma abordagem decolonialista das obras. Por fim, o revisionismo ganha tons de provocação e mesmo deboche no núcleo que reúne diversos retratos acadêmicos e modernistas do acervo, “comentados” por “memes” criados por uma turma de alunos do ensino fundamental.

O que Resta Após não pretende dar conta de todas as possibilidades que o acervo da Pinacoteca Ruben Berta evoca à curadoria. Ao contrário: o que resta após essa interpelação por mais de duas dezenas de aspirantes a curadores é a certeza de que são inesgotáveis as formas de construir narrativas com o acervo – sempre em parceria com o olhar do público.

A mostra permanece aberta para visitação do público até 13 de de março de 2020, com entrada franca

Seg a sex das 10h às 12h, das 13h às 18h

Pinacoteca Ruben Berta (Rua Duque de Caxias, 973)

Entrada franca