Matinal assinantes

Foto: Divulgação

24

NOV
HORÁRIOS Domingo a partir das 14h

Identidade negra no Centro Histórico-Cultural Santa Casa

O evento acontece neste domingo (24/11), a partir das 14h, com atividades culturais e shows gratuitos com Anaadi, Negra Jaque e Pretambor

Com destaque para atrações que ressaltam o protagonismo da população negra na formação cultural da sociedade, o Centro Histórico-Cultural Santa Casa promove o evento Identidade Negra, neste domingo (24/11), a partir das 14h, com shows, oficinas, feira de produtos e atividades culturais voltadas para toda família.

 

Programação

Das 14h às 18h30min, o público poderá participar de oficinas e, a partir das 19h, no Teatro do CHC, shows gratuitos, com artistas negras.

14h – Roda de conversa: A Escrita Negra Feminina, com Ana Santos

Ana Santos é poetisa, professora de Literatura e contadora de histórias. É formada em Letras pela UFRGS, participou e venceu concursos de poesia na Universidade e recebeu a Menção Honrosa do Prêmio Lila Ripoll da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em 2016 e 2018.

Das 15h às 17h –  Oficina Bordando Carolina Maria de Jesus, com Mitti Mendonça. Inscrições prévias aqui.

O bordado é fio de alinhavo entre memórias e afetos, fazendo com que narrativas visuais ganhem destaque em diversas superfícies, desde tecidos até fotografias. Esta edição da Oficina Bordando Retratos, ministrada pela artista Mitti Mendonça, tem como homenageada a escritora Carolina Maria de Jesus. E visa que cada participante aprenda pontos de bordado livre para a releitura de retrato da autora de Quarto de Despejo.

15h – Momento beleza: autoestima e saúde, com Rosane Terragno, idealizadora da linha de maquiagens Divas Bllack

Rosane Terragno é empresária gaúcha do ramo da beleza e comanda a Território da Beleza, loja de maquiagens referência em Porto Alegre e com um espaço voltado à mulher negra. Em 2016, a partir de sua veia empreendedora e inquieta, desenvolveu uma linha completa de maquiagens e produtos para pele negra, com destaque para as bases em seis tons de pele negra: Rafaella, Rosane, Taís, Duda, Maria e Dandara.

16h – Oficina de Brincadeiras afrocentradas, com o projeto Afroativos

Projeto de conscientização, empoderamento e ressignificação da cultura afro, protagonizado por alunos da EMEF Saint’Hilaire – Porto Alegre/ RS. Desde 2016, o projeto Afroativos permite aos alunos abordarem questões como racismo, empoderamento e padrões sociais. Cerca de 125 alunos entre 1º e 9º ano protagonizam a luta pela implementação de uma cultura antirracista no cotidiano escolar e, em outros espaços.

17h- Preta sim, moreninha não, com as professoras de História Nathiele e Andressa

O Preta sim, moreninha não é um projeto criado em agosto deste ano com o objetivo de promover conhecimento acerca da realidade negra nas escolas. Idealizado pelas professoras de História Nathiele e Andressa que lutam por uma educação digna, igualitária e antirracista e buscam através deste projeto conscientizar e humanizar pessoas. 

19h – Shows gratuitos no Teatro do CHC

Meninas Crespas - grupo formado por mães, pais, crianças, adolescentes, professores e educadores populares que buscam uma educação afrocentrada e bilíngue para crianças negras.

Como cantora e compositora, ANAADI já trabalhou com grandes artistas como Roberto Menescal, Max de Castro, Guinga e Rick Wakeman. Em 2013, foi destaque gaúcho do programa The Voice Brazil, se tornando no ano seguinte a comentarista oficial do programa na TV Globo local do Rio Grande do Sul, apresentando análises semanais das performances dos candidatos gaúchos do programa.

Negra Jaque, junto com muitas mulheres negras de todos os tempos caminha em direção à igualdade, que busca um mundo melhor para se viver, que empodera, que não vê limites à sua frente. Seu novo disco, DIÁRIO DE OBÁ, lançado em outubro, traça essa trajetória e apresenta Obá, mulher orixá ancestral símbolo da mulher brasileira com toda sua força resistência e beleza.

Pretambor é um coletivo de mulheres negras, indígenas, ativistas, educadoras, pensadoras, de várias regiões do Brasil mas majoritariamente do sul, que se encontram por meio do tambor e da cultura de matriz afro e indígena no curso Ngoma (tambor em bantu) realizado no Centro Cultural da UFRGS, coordenado por Andressa Ferreira, arte educadora, musicista, compositora e produtora musical, bacharel em música pelo departamento de música do Instituto de Artes da UFRGS.

 

Feira de Produtos voltados ao empreendedorismo afro e artes visuais

Thay Petit

Coisas De MARIA

Dandara Moda e Arte

Roci Moda e Acessórios

Mão Negra

Matilde Cruz – Trancista

Domingo a partir das 14h

Centro Histórico-Cultural Santa Casa (Avenida Independencia, 75)

Entrada franca