Capa. Foto: André Furtado/Divulgação

08

NOV
HORÁRIOS Sexta 18h

Dicionário de Fernando Duval é lançado na Casa de Cultura Mario Quintana

O lançamento de “Wasthavastahunn – Universo Imaginário”, editado pela Letra Capital, acontece nesta sexta-feira (8/11), às 18h, no Mezanino da CCMQ

Era uma vez a civilização Wasthiana, que teria surgido há milhares de anos no continente Wasthavastahunn (ou Wastha), situado na região central do extinto planeta Fahadoika. Quer conhecer mais sobre essa história? Pois ela será contada no lançamento do dicionário Wasthavastahunn – Universo Imaginário, do artista plástico e escritor Fernando Duval, editado pela Letra Capital, nesta sexta (8/11), às 18h, no Mezanino da Casa de Cultura Mario Quintana.

Segundo o especialista em Gestão da Comunicação Institucional, Cinema e Linguagem Audiovisual, Antonio Xavier, a publicação surge como ferramenta a respeito de um mundo de formas, ideias e cores rico em registrar contradições, erros e acertos, no qual cultura e lazer são também necessários para a preservação de uma civilização feliz e despreocupada, sempre em contradição com suas virtudes e imperfeições. “Fato nada incomum, se compararmos com as sociedades atuais”, pondera Xavier. “Como diz o autor, no Wastha, a alegria é sempre considerada meta, meio e fim”.

Duval é natural de Pelotas (RS), mas começou a desenhar e pintar esse universo paralelo na década de 1960, em Porto Alegre.

– É um planeta que gira em torno de dois sóis, um sistema binário, e tem quatro luas – explica o artista, que mora no Rio de Janeiro há anos.

E para comemorar os 60 anos de existência dessa arte, acontece o lançamento do dicionário.

– O livro é destinado a todas as pessoas interessadas em conhecer alguns aspectos dessa civilização. Os verbetes foram baseados em textos extraídos da inédita e semidestruída Enciclopédia Wasthiana e de vários documentos esparsos e adaptados de uma maneira bastante liberal – conta o autor.

Com 384 páginas, o leitor vai conhecer a civilização do Planeta Fahadoika e seus personagens inusitados além da fauna, flora, arquitetura, geografia e astronomia. Para o artista plástico Décio Presser, a imaginação fértil de Duval criou um universo irônico e divertido que foi evoluindo e se espalhou nas últimas décadas, proporcionando ao artista a possibilidade de criticar o mundo contemporâneo de forma engraçada e sutil. 

Sexta 18h

Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736)

Entrada franca