Foto: Fernanda Chemale/Divulgação

26

OUT
HORÁRIOS Sab das 17h às 20h

Sopapo Poético homenageia o maçambique

A maior manifestação religiosa e cultural organizada pelos negros do quilombo de Morro Alto será celebrada neste sábado (26/10), das 17h às 20h, no CRN Nilo Feijó

O maçambique a maior manifestação religiosa e cultural organizada pelos negros do quilombo de Morro Alto, no interior do município gaúcho de Osório será homenageado pelo sarau Sopapo Poético – Ponto Negro da Poesia, no encerramento da programação especial do Prêmio Cultura Populares Edição Selma do Coco. O evento acontece neste sábado (26/10), das 17h às 20h, no CRN Nilo Feijó, com entrada franca.

É aguardada a presença do grupo de maçambique e a Rainha Ginga Francisca Dias, que apresentarão narrativas, cantos e performances rituais e performáticas de matriz africana e finalidade devocional. O projeto foi contemplado pelo Edital de Seleção Pública nº 01, de 26/04/2018, Culturas Populares: Edição Selma do Coco, financiado pela Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

A Festa da Nossa Senhora do Rosário constitui a maior manifestação religiosa e cultural organizada pelos negros do quilombo de Morro Alto e é realizada por meio de rituais eclesiais, mas sobretudo pelos rituais performáticos de matriz africana em homenagem aos santos padroeiros (oragos) dos negros, Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, como forma de devoção e agradecimentos às graças alcançadas. O maçambique trata de uma dança que é uma herança da cultura Banto na África, notadamente sob influências advindas das áreas culturais do Congo, Moçambique e Angola

Por meio da percussão, de tambores de maçambique, cantos e danças, os maçambiqueiros celebram a devoção e a memória dos santos negros, dos ancestrais afro-brasileiros, dos Reis de Congo, das Rainha Gingas anteriores, dos dançantes que já se foram e, principalmente, a história e a memória da Rainha Nzinga Mbandi, heroína africana que reinou em Angola (Ndongo e Matamba) no século 17.

O sarau é um encontro mensal promovido pela Associação Negra de Cultura (ANdC). Como outros saraus afro-brasileiros, desde 2012, evoca o protagonismo negro, em uma roda de atuações, reflexões e de convivências, reunindo artistas, pensadores e simpatizantes da cultura negra de resistência.

Sab das 17h às 20h

Centro de Referência do Negro Nilo Feijó (Avenida Ipiranga, 311)

Entrada franca