Fotografias de Gilberto Perin ganham a cena

O convite para registrar o processo criativo da peça "Um Dia Sodoma, no Outro Gomorra" partiu do diretor e autor Júlio Zanotta

VER GALERIA

Uma produção fotográfica, técnica e esteticamente específica para estar no palco é o mais recente trabalho do fotógrafo, roteirista e diretor Gilberto Perin. O convite para registrar o processo criativo da peça Um Dia Sodoma, no Outro Gomorra partiu do diretor e autor Júlio Zanotta, que ofereceu a Perin a oportunidade de captar sensações e provocações em carne e osso, presentes em todos os espetáculos do diretor.

– Mas o visionário Júlio propôs algo além do registro de imagens, decidiu colocar minhas fotografias no ambiente cênico do espetáculo. Ou seja, as fotos fazem parte do contexto e se integram a tudo, personagens, luz, atmosfera e conceito do diretor – destaca Perin.

O espetáculo estreia na sexta (18/10), às 20h, no Teatro do Museu do Trabalho. A concepção do trabalho, diferente daquele realizado para ser exposto em uma galeria de arte, partiu da ideia de que as fotos em cena deveriam contribuir para o clima denso do espetáculo, mas não poderiam se sobressair ao todo.

Graduado em Comunicação Social (PUCRS), entre as recentes exposições individuais do fotógrafo estão Linha d’Água/Sem Identificação (Porto Alegre/Lisboa), Fake Photos (Genebra) e participação nas coletivas recentes, Queer Museu (Porto Alegre/Rio de Janeiro), Street Expo Photo (Porto Alegre) e Infoto Itu-SP. Suas imagens estão presentes na edição bilingue Camisa Brasileira, com textos de Aldyr Garcia Schlee e de João Gilberto Noll (Editora Ardotempo), e Fotografias para Imaginar, com a participação de 16 escritores e 16 artistas (financiamento do Fumproarte). Coleções particulares no Brasil e Exterior também abrigam suas fotografias.