Quarta edição do Projeto Transit

“Wonderland Ave.“, da autora alemã Sibylle Berg, é o texto escolhido para ser encenado em 2020. As inscrições devem ser feitas a partir de 11 de novembro

No âmbito do Projeto Transit, o Goethe-Institut lança no dia 7 de outubro o edital para a edição de 2020, que selecionará dois diretores(as) / encenadores(as) / grupos para a encenação e montagem do texto Wonderland Ave., da autora alemã Sibylle Berg.

O período para encaminhamento das incrições é de 11 a 14 de novembro de 2019. O regulamento para a participação no concurso, bem como e a tradução do texto poderão ser obtidos no site do Goethe-Institut Porto Alegre, a partir do dia 7 de outubro.

O projeto estabelece trocas entre continentes, estéticas, linguagens e interpretações, além de colaborar para a ampliação e qualificação do campo crítico para as artes cênicas de Porto Alegre. As montagens terão estreia no 15º Festival Palco Giratório Sesc, em maio de 2020, e posteriormente realizarão uma temporada no Teatro do Goethe-Institut Porto Alegre.

 

Sobre o texto Wonderland Ave

Como será o mundo no futuro, quando o desenvolvimento social e tecnológico progredir tão rapidamente quanto nas últimas décadas? Quando a inteligência artificial deixa o humano para trás e determina todas as áreas da vida? O que acontece então ao povo - esses seres imprevisíveis, errôneos, lentos e sentimentais? A nova peça de Sibylle Berg, Wonderland Ave., é um “acorde final” amargo, porém cômico, ao mundo como o conhecemos.

Sibylle Berg nasceu em Weimar, na Alemanha, e hoje vive em Zurique, na Suíça. Seu trabalho incluiu 25 peças de teatro e diversos livros e ensaios traduzidos para 34 idiomas.

Desde janeiro de 2011, Berg escreve para a Spiegel Online. Em 2016, foi convidada ao Frieze London com a peça Wonderland Avenue, em colaboração com Sebastian Nübling e Claus Richter. Entre os prêmios recentes que recebeu, estão Friedrich-Luft-Prize (2016) e Audience Prize of Mülheimer Festival Stücke 2016, ambos pela peça And Then Came Mirna,(2016), Else-Lasker-Schüler Drama Prize (2016) e Kasseler Literaturpreis für Grotesken Humor (2018).