Justo investe em cultura independente

O restaurante lança edital permanente para inscrição de projetos musicais

Quem trabalha com cultura no Brasil sabe: o incentivo de iniciativas públicas e privadas é fundamental para desenvolver novos projetos. Editais que abrem espaço para apresentações de artistas são uma mão na roda para fazer qualquer projeto crescer, mais ainda se oferecem infraestrutura, divulgação e cachê. O Justo lançou no final do mês de agosto um edital para inscrições de projetos musicais e, com isso, busca apoiar trabalhos da cena contemporânea da música brasileira, se estabelecendo como um elo entre artista e público.

O bar no centro histórico, que tem como missão acabar com a distância entre alta e baixa gastronomia, democratizando a alimentação, não é de hoje que se envolve em projetos culturais e sociais, pelo contrário, isso sempre foi uma prerrogativa dos sócios do local. Os espaços que, como o Justo, já possuem público são uma ótima oportunidade para artistas apresentarem seu trabalho e já se provocarem uma conexão das pessoas que estão no local.

O edital para o Sessões Justo se encerra no dia 24 de setembro, prazo final para envio de material para concorrer à seleção da primeira leva de atrações. Será gerado um material audiovisual para cada apresentação, que será disponibilizado no canal do YouTube do Justo.

Serão selecionados neste edital projetos de qualquer estilo musical, desde que tenham o mínimo de requisitos para serem considerados sólidos, de todo o globo terrestre, que aceitem e cumpram os critérios de inscrição. O edital receberá inscrições permanentes e a cada semestre serão divulgadas seis bandas para se apresentarem uma por mês na última segunda-feira do mês. A divulgação dos projetos selecionados será feita no dia 7 de outubro.

O projeto oferece infraestrutura de som, captação e disponibilização de material em vídeo e som, cachê, alimentação, divulgação e a possibilidade de escalação para ser uma das bandas do Zapata in Concert, festival anual que acontece na FarmHouse da Zapata - Cervejaria Rural. A captação do som será feita por André Paz e os vídeos ficarão por conta da produtora de vídeo Intensa em conjunto com Martina Mombelli. Alguns critérios para inscrição são repertório exclusivamente autoral; mínimo de 1 ano de existência; ao menos um disco, EP ou single lançado no último ano; redes sociais ativas e com engajamento; entre outros.

Para garantir a imparcialidade na seleção dos projetos, o edital conta com uma curadoria com vasta experiência no mercado musical: Clarissa Ferreira, bacharela em violino, mestra e doutora etnomusicóloga, pesquisadora, professora e compositora; Luiza Padilha, tecnóloga em produção multimídia, produtora de conteúdo musical; e Jack Garcia, produtor cultural, reside em Porto Alegre e foi responsável por turnês de bandas nacionais e internacionais, em 2011 passou a gerenciar a produção executiva da Liga Produção Cultural, onde hoje é diretor.

Mais informações aqui.