Foto: Divulgação

12

SET
HORÁRIOS Quinta das 19h às 21h30min

Sarau Nosotras - Vaca Profana: Teu Corpo Tuas Regras?

Criado pelas poetas Lau Patrón e Tatiana Cruz, a primeira edição de 2019 será nesta quinta-feira (12/9), das 19h às 21h30min, na Nuwa

Criado pelas amigas e poetas Lau Patrón e Tatiana Cruz, o Sarau Nosotras terá sua primeira edição de 2019 nesta quinta (12/9), das 19h às 21h30min, com o tema Vaca Profana: Teu Corpo Tuas Regras?. As anfitriãs recebem a ativista e coordenadora do Projeto Afrorescer, Monique Machado, que vai falar sobre a visibilidade e representabilidade da mulher negra e gorda, e Julie Dorrico, doutoranda no curso de Letras da PUCRS, com o tema de literatura indígena brasileira, falando sobre a sua experiência como descendente do povo macuxi.

Foi nesse contexto que a nova formação do Nosotras acabou se tornando fundamental com a entrada na equipe do projeto de Marlete Oliveira, terapeuta ocupacional, especialista em saúde mental coletiva, mestranda em Psicologia Social e Institucional e consultora do Black Academic Brasil e das Negras Plurais.

Neste novo ciclo Nosotras, que se encerra em dezembro, a artista homenageada é Mitti Mendonça, do selo Mão Negra Resiste. Em suas colagens, desenhos, ilustrações e bordados, a artista, que também ministra oficinas no espaço Barraco Cultural, em Porto Alegre, propõe um diálogo e um protagonismo de poéticas negras no universo da arte. Parte de suas obras estará à venda no Sarau.

Concebido como um espaço de troca de experiências e escritos, o Sarau ganha novidades no novo ciclo. A primeira delas é o caráter questionador das quatro edições previstas até o final do ano, lançando mais interrogações sobre os clichês que cercam o movimentos das mulheres do que respostas.

Quando pensamos no feminino pensamos cada vez mais num feminino plural, de muitas vozes, em muitos lugares distintos de fala e privilégios. Sentimos que, nesse novo ciclo do sarau, essa pluralidade tinha que estar representada. Não só na nossa roda fixa, como também na nossa plateia e nos temas que a gente está propondo. Por isso, fomos ver com outros olhos algumas bandeiras com as quais nos identificamos, como “Meu corpo minhas regras”. Todas essas bandeiras passaram a ganhar uma enorme interrogação. Será assim para todas as mulheres? Em que condição de privilégio, ela faz sentido e em que outra condição ela mata  explica Tatiana.

Ingressos online ou no local.

Quinta das 19h às 21h30min

Nuwa (Augusto Pestana, 153)

R$ 15 a R$ 20