Stair Films e Panda Filmes apresentam "A Princesa de Elymia"

Produção estreia no dia 10 de outubro em vários Estados brasileiros, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Paraíba e Rio Grande do Sul

VER GALERIA

Dirigido por Silvio ToledoA Princesa de Elymia é o primeiro longa-metragem de animação brasileiro realizado no estado da Paraíba. Com muita fantasia e riqueza de imagens, a trama narra a saga de uma menina que mora em uma favela no Rio de Janeiro e torna-se heroína em outro mundo.

Ela atravessa um portal na Pedra da Gávea e vai parar em Elymia, onde descobre ser a única esperança de salvar esse reino distante de um bruxo tirano.

A identidade visual é inspirada no universo dos games, desde os cenários virtuais aos personagens, e todo o processo foi realizado digitalmente. Durante a finalização do longa, cerca de um milhão de imagens separadas foram geradas em computador.

Elas foram compostas nos quadros do filme e, quando exibidas em uma velocidade de 24 imagens por segundo, criam a ilusão de movimento. As máquinas levavam de 15 minutos a 12 horas para processar cada quadro após os artistas de animação terem criado as posições dos personagens.

A produção inciou em 2013 e foi concluída no ano passado. Embora a maior parte do trabalho tenha sido feita por seis pessoas, cerca de 40 profissionais trabalharam no projeto. A Princesa de Elymia custou 375 vezes menos que Moana, da Disney.

É também o longa-metragem de animação brasileiro de menor custo da década e, possivelmente, o que levou o maior tempo de produção devido ao alto grau de detalhes nas imagens.

No elenco, os destaques são a estreante Maria Alice Gadelha, que empresta a voz à protagonista Zoé, e o veterano do cinema nacional Fernando Teixeira, que interpreta o vilão Tempestança. A trilha sonora é assinada pelo cantor e compositor Moisés Freire e conta com a voz de Josi Oliveira.

Com distribuição da produtora gaúcha Panda Filmes, o filme faz diversas referências à realidade brasileira, garantindo a identificação do público infantojuvenil. O roteiro trabalha conceitos sobre como o fraco pode tornar-se forte e como ter esperança é fundamental para se alcançar objetivos, mesmo os mais difíceis. Espelha, assim, a garra do povo trabalhador brasileiro e traz uma mensagem encorajadora.

Silvio Toledo atuou como filmes publicitários, essencialmente de animação, de 1998 a 2008. Além de vários curtas, produziu e dirigiu os longas-metragens Sob o Olhar das Estrelas (2018), Incursão (2018), Roni Stone (2017) e O Resgate do Pavão Misterioso (2012).