Otacílio Camilo. Foto: Divulgação

17

AGO

01

DEZ
HORÁRIOS Ter a dom das 10h às 19h

Margs apresenta exposição que resgata a obra de Otacílio Camilo

Ocupando as Salas Negras do museu, a individual “Otacílio Camilo – Estética da Rebeldia” traz a público a produção do artista de vida breve e intensa, que faleceu em 1989, aos 30 anos

VER GALERIA

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs) inaugura neste sábado (17/8), às 16h, uma exposição em homenagem ao artista gaúcho Otacílio Camilo (1959 – 1989). Apresentada nas Salas Negras, a mostra intitulada Estética da Rebeldia procura oferecer um resgate do artista porto-alegrense de vida breve e produção intensa nos anos 1980, e que faria 60 anos em 2019, quando também se registram os 30 anos de sua morte.

Reunindo cerca de 50 obras do acervo do Margs e de coleções públicas e particulares, a exposição apresenta gravuras, xilogravuras, objetos, livro de artista e poemas produzidos durante a década de 1980 e que, nas palavras da curadora da mostra, Izis Abreu, “representam micronarrativas pautadas por suas vivências pessoais”. No evento de abertura, o poeta Duan Kissonde realizará uma performance nas Salas Negras recitando alguns poemas de Otacílio Camilo.

Izis Abreu, curadora de Estética da Rebeldia, é integrante da equipe do Margs, mestranda em Teoria, Crítica e História da Arte (IA/UFRGS) e autora de monografia de conclusão do curso de graduação de História da Arte (UFRGS) resultante de sua pesquisa sobre a vida e obra de Otacílio Camilo. Segundo a curadora, “Adepto do movimento anarcopunk, Otacílio Camilo é autor de uma produção com forte componente político e social. Por meio da ironia, suas obras tecem críticas ao conservadorismo da sociedade e do mundo da arte, ao sistema capitalista que relega parte da população a uma condição de extrema pobreza e à alienação política, estimulada, em grande parte, pelos meios de comunicação de massa”.

A mostra permanece aberta ao público até 1º de dezembro, com entrada franca.

Ter a dom das 10h às 19h

Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Praça da Alfândega, s/nº)

Entrada franca