Simone Neutzling. Foto: Yara Baungarten/Divulgação

16

AGO
HORÁRIOS Sexta 15h

Técnica arquitetônica da escaiola ganha resgate em livro

A arquiteta e urbanista Simone R. Neutzling lança a obra nesta sexta-feira (16/8), às 15h, no Ministério Público do Rio Grande do Sul

VER GALERIA

A publicação O Saber e o Fazer  Um Olhar Sobre o Patrimônio  Escaiolas em Pelotas, da arquiteta e urbanista Simone R. Neutzling, tem sessão de autógrafos nesta sexta (16/8), às 15h, no Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Em uma ação de valorização dos saberes e dos fazeres do patrimônio cultural e histórico edificado, a arquiteta Simone R. Neutzling lança o primeiro manual da série O Saber e o Fazer – Um Olhar Sobre o Patrimônio, projeto que vai resgatar técnicas arquitetônicas do patrimônio e da memória cultural da zona sul do Rio Grande do Sul. Além da escaiola em Pelotas, ainda neste ano a autora lança os guias sobre o cimento penteado em Bagé e o estuque em Jaguarão.

A publicação compreende um resgate da história da técnica da escaiola na cidade de Pelotas e apoia a conservação e preservação do patrimônio, com a exemplificação de um modo de fazer para reparos em pequeno porte. A intenção é promover o conhecimento e dar ferramentas para que a habilidade trazida e perpetuada por artesãos imigrantes permaneça relevante nas construções ecléticas da região.

A escaiola é um revestimento interno de ornamentação e vedação de umidade, cujo uso tornou-se tradicional nas construções brasileiras e, mais especificamente, na região sul do Rio Grande do Sul, entre os anos 1880 e 1950. De lá para cá, os modelos de acabamentos, as composições dos materiais e os métodos de aplicação da técnica foram perdendo adeptos, restando poucos artífices versados na prática.

O evento integra a comemoração do Dia Estadual do Patrimônio. Em Pelotas, as atividades acontecem no sábado (17/8), com lançamento e sessão de autógrafos
do livro, às 17h, na sede da Perene Patrimônio Cultural (Rua Marechal Deodoro, 457).

As atividades e publicações foram possibilitadas através de financiamentos públicos. Para as escaiolas de Pelotas, o financiamento é do programa Procultura, da Secretaria Municipal de Cultura do Município. Nos casos do cimento penteado, em Bagé, e estuque, em Jaguarão, as obras contam com o financiamento do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), da Secretaria da Cultura do RS.

Sexta 15h

Ministério Público do Rio Grande do Sul (Praça Marechal Deodoro, 110)

Entrada franca