“Frame We Are Making Art” (2019), de Eduardo Montelli. Foto: Divulgação

09

AGO

29

SET
HORÁRIOS Ter a sex das 10h às 19h
Sab das 10h às 20h
Dom das 10h às 18h

Fundação Ecarta inaugura exposição audiovisual de Eduardo Montelli

"Como Faremos para Desaparecer" ganha abertura nesta sexta-feira (9/8), às 19h, apresentando gifs, vídeos, fotografias e performatividades realizadas entre 2008 e 2019

VER GALERIA

O projeto expositivo Como Faremos para Desaparecer, do artista Eduardo Montelli, ganha abertura na Galeria Ecarta, nesta sexta (9/8), apresentando gifs, vídeos, fotografias e performatividades realizadas entre 2008 e 2019. A abertura acontece a partir das 19h.

A mostra tem curadoria de Charlene Cabral e explora ambiguidades e estranhamentos dos processos contemporâneos de subjetivação, de forma especial sobre a relação entre os sujeitos e a produção de múltiplos registros de si orientados por padrões mercadológicos, publicitários e espetaculares. O trabalho de Montelli parte da pergunta “como nos tornamos o que somos?”, conduzindo a vivências, registros, lembranças, verdades e ficções.

Chamamos de sujeito o ser resultante da relação corpo a corpo com outros indivíduos e com os dispositivos que estruturam as vidas das pessoas. Espetáculo, controle, consumo e invenção.

Que tipos de subjetividades se desenvolvem em uma sociedade imersa na cultura da imagem e da hiperexposição? É factível ainda pensar em termos de dualidades entre público e privado, pessoal e político, cotidiano e poético?

As janelas audiovisuais de Montelli – formadas pela justaposição de imagens buscadas, produzidas ou esbarradas – são compostas em um tipo de operação baseada na seleção de imagens e na composição de relações entre elas.

– Só que, junto a isso, o artista se coloca como protagonista dessa trama de simulacros, atuando ele próprio para uma câmera que, em outra ponta, alcança uma audiência espontânea dia após dia  – sinaliza Charlene.

Antes da abertura acontece a segunda edição do Encontro de Engajamento para Professores, das 16 às 18h, com bate-papo e visita mediada. O encontro integra o programa de curadoria educativa da Ecarta com presença do artista e da curadora, além de Claudia Hamerski, responsável pelo projeto educativo, e do coordenador da Galeria Ecarta, André Venzon. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas online.

A exposição permanece aberta ao público até 29 de setembro, com entrada franca.

Ter a sex das 10h às 19h, Sab das 10h às 20h, Dom das 10h às 18h

Fundação Ecarta (Avenida João Pessoa, 943),

Entrada franca