De que as redes sociais são sintoma?

Filósofo Rodrigo Nunes fala sobre o tema Da Curtida ao Ódio na terceira edição do ciclo de palestras Ódio sem Fio, na Fundação Iberê Camargo, no dia 22 de março

Nesta quinta-feira, dia 22 de março, às 19h30min, a Fundação Iberê Camargo vai sediar a terceira edição do ciclo Ódio sem Fio – Fascistas, Racistas, Haters e Outros Bichos da Internet, com a participação do filósofo Rodrigo Nunes. Abordando o tema Da Curtida ao Ódio: De que as Redes Sociais São Sintoma?, Nunes apresenta uma visão sobre a verdadeira culpa das redes sociais na disseminação de discursos de ódio na internet.

“Tem se tornado comum colocar a culpa dos excessos que ocorrem nas redes sociais nos algoritmos – um vilão tanto mais conveniente quanto menos sabemos a seu respeito. Mas os algoritmos são apenas uma parte da questão. Os processos de subjetivação que se produzem nas redes sociais são determinados ao mesmo tempo pelo design destas redes como um todo e por fenômenos sociais mais amplos acontecendo a nosso redor. Como pensá-los como sintomas destes dois aspectos ao mesmo tempo?”, questiona o filósofo.

A entrada é franca, com inscrições prévias pelo site. As vagas são limitadas. IMPORTANTE: o estacionamento da FIC não estará aberto.

Com curadoria do publicitário Marco Antonio Boa Nova Valério, o ciclo Ódio sem Fio será realizado mensalmente ao longo de 2018, trazendo pensadores e pensadoras de diferentes áreas para fomentar a discussão em torno da polarização ideológica extrema que vem marcando a vida política no país e investigar as novas formas de ódio disseminadas pelas redes sociais. 

Quinta, 19h30min

Fundação Iberê Camargo (Av. Padre Cacique, 2000 - Cristal)

Entrada franca