Foto: Claudio Stein/Viva Foto/Divulgação

Instituto Ling lança programação cultural do segundo semestre com atividades nas mais diversas áreas do saber

Completando cinco anos, o centro cultural recebe nomes internacionais, incluindo o especialista em criatividade Charles Watson e o pianista nicaraguense-norte-americano Donald Vega

No dia 1º de agosto, o Instituto Ling inicia a programação do segundo semestre de 2019. No período em que comemora cinco anos desde sua abertura, o centro cultural promoverá mais de 80 atividades em diferentes áreas do saber, reunindo convidados internacionais, nacionais e locais em cursos livres, palestras e oficinas que abordam temas como criatividade, literatura, história, cinema, música, ciência, saúde, gastronomia e filosofia. A agenda ainda traz estreias de teatro, shows, exposições de artes visuais e atividades voltadas ao público infantil, todas com ingressos acessíveis ou gratuitos.

Entre os dias 8 e 10 de agosto, o escocês Charles Watson, professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, falará sobre criatividade. Em um workshop amplamente ilustrado e com cinco palestras, o pesquisador mostrará a relação entre altos níveis de motivação e desempenho criativo otimizado.

A programação de cursos também terá o jornalista Eduardo Bueno apresentando a história do Rio Grande do Sul de uma maneira única, em três encontros nos dias 17 e 24 de setembro e 1º de outubro; o filósofo Fernando Schüler discutindo Nietzsche e os sentidos da vida, nos dias 23 e 30 de outubro; além do físico Marco Idiart mostrando tudo o que é preciso saber sobre inteligência artificial em 13 e 20 de novembro.

A programação musical traz muito jazz, choro e música erudita. Com curadoria da Branco Produções, a sequência de shows inicia no dia 3 de agosto com a carioca Eliana Pittman, uma das mais versáteis cantoras da música brasileira, mostrando trabalho ainda inédito em que canta Vinicius de Moraes, Martinho da Vila, Caetano Veloso, Cazuza e Gilberto Gil. No dia 29 do mesmo mês, Henrique Cazes sobe ao palco com seu cavaquinho interpretando repertório que vai de Paulinho da Viola às suas composições autorais. Em setembro, o centro cultural recebe dois grandes pianistas internacionais: o chinês Chun Wang apresentando obras de Haydn, Brahms e Ravel no dia 18, e o jazzista nicaraguense-norte-americano Donald Vega acompanhado do seu trio no dia 26.

A agenda também inclui as Audições Comentadas de Jazz, que trazem histórias, curiosidades e memórias de quem dedicou a vida ao ritmo musical em encontros comandados pelo jornalista Paulo Moreira e com canjas musicais ao vivo. No segundo semestre, o projeto vai discutir Duke Ellington com música de Vasco Piva & Dionara Schneider, Miles Davis com canja do Grupo Versão Brasileira, Dave Brubeck com pocket show de Luis Henrique New Trio, Charles Mingus com palinhas de Everson Vargas Grupo e ainda Ella Fitzgerald com apresentação de Camila Lopez & Grupo.  

No final do ano, o Instituto Ling receberá uma nova exposição. A artista porto-alegrense Romy Pocztaruk, reconhecida pelos seus trabalhos com fotografia, vídeo e performance, exibirá trabalhos inéditos, como um videoarte com roteiro de Daniel Galera. Intitulada Trilogia, a mostra será inaugurada no dia 12 de novembro e ficará em cartaz até março de 2020, com curadoria de Gabriela Motta.

O projeto Ponto de Teatro, que visa impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, vai promover apresentações de três peças inéditas, selecionadas por meio de edital e com a curadoria do jornalista e crítico de teatro Renato Mendonça. Em agosto, estreia o espetáculo 2068, com direção de Liane Venturella e elenco formado por Alexandre Borin, Camila Vergara, Fábio Cuelli e Mariana Rosa. Em outubro, a atração será o espetáculo infantil Criaturas da Literatura, de Alexandre Fávero; e, em novembro, a montagem Sambaracotu, novo trabalho de Álvaro RosaCosta, Carlota Albuquerque e Simone Rasslan.

Além do espetáculo teatral Criaturas da Literatura, que estreia no Ponto de Teatro, a programação infantil terá novidades. Pela primeira vez, o Instituto Ling receberá o projeto Desenhança, uma oficina de desenho e movimento ministrada pela professora Guadalupe Rausch que terá duas edições, uma em 14 de setembro e a outra em 30 de novembro. Além disso, o artista Ricardo Trombini Pires (Pirecco) e Alua Kopstein prepararam a oficina de desenho Crianças Virtuosas para o dia 26 de outubro.

O Instituto Ling ainda vai oferecer outra atividade inédita: com curadoria da LORA, o Cine AR vai combinar cinematografia e experiências urbanas em sessão gratuita e à céu aberto no dia 30 de novembro. O projeto Meu Filme Favorito, que une exibições de filmes e debates com personalidades, sempre mediados pelo jornalista e crítico de cinema Roger Lerina, também será uma das grandes atrações do semestre.

A iniciativa vai receber o ator Werner Schünemann para comentar A Mulher do Tenente Francês, de Karel Reisz; o jornalista Eduardo Bueno falando sobre Pat Garrett & Billy the Kid, de Sam Peckinpah; a cineasta Ana Luíza Azevedo debatendo Um Dia Muito Especial, de Ettore Scola; e o psicanalista Mario Corso analisando Blade Runner, de Ridley Scott.

Vinhos, cafés e queijos vão ser temas de três cursos diferentes de gastronomia que o centro cultural vai receber até o fim do ano. Em agosto, o enólogo Lisandro Neis, da Enoteca Decanter, ministrará um workshop de harmonização, enquanto em setembro a casa Baden Torrefação fará uma introdução aos cafés especiais. Já em outubro, Cristina Zaffari Grecelle dará uma aula especial sobre queijo gaúcho e com diversas degustações. Para os amantes da gastronomia chinesa, o Instituto Ling vai promover ainda no dia 18 de outubro um jantar cultural com Dic Wong.

Comandado pelos jornalistas Tânia Carvalho e Ivan Mattos, o Café no Ling promove uma série de encontros mensais gratuitos com escritores, músicos, cineastas, psicanalistas e diversas personalidades. Entre agosto e dezembro, o projeto vai receber o jovem escritor Tobias Carvalho, Ana Paula Terra discutindo sobre psicossomatização, o taxista Mauro Castro, autor do livro Táxitramas, que narra situações inusitadas vivenciadas por motoristas de Porto Alegre, e Tânia Bian falando sobre o protagonismo da arte no mundo atual.

Confira mais informações no site do instituto.