Projeto vencedor. Foto: Divulgação

Modernização de barracas para a Feira do Livro de Porto Alegre

A Câmara Rio-Grandense do Livro anunciou no último dia 22 de junho os finalistas do concurso de projetos

"Momento cultural de maior importância do Rio Grande do Sul, a Feira do Livro de Porto Alegre começou." Assim Marco Aurélio Alves, presidente do Conselho de Cultura do Estado, sintetizou a escolha da equipe vencedora do Concurso de Projetos de Barracas, anunciada no sábado (22/6), no Auditório do Margs.

Conforme Isatir Bottin Filho, presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL), o objetivo da iniciativa é incentivar os associados a modernizar as bancas com um design mais arrojado, adequado ao espaço físico e com maior acessibilidade.

O projeto da arquiteta Paula Fortes Fumegalli e da estudante Luiza Maia Fagundes conquistou o primeiro lugar, propondo maior integração da feira com a Praça da Alfândega e o seu entorno, com ênfase na sustentabilidade. Na segunda colocação, as arquitetas Juliana Schuck e Kissia Krause projetaram uma banca de livros versátil e com mobilidade, possibilitando diversas opções de montagem. Em terceiro lugar ficou a equipe dos arquitetos Luigi Pedrollo, Élcio Jardel da Silva, Tarsila Bresolin de Azevedo e da estudante Rafaela Sprandel, que criaram um projeto valorizando cores e movimento.   

O concurso A Evolução Faz Parte da História – Reinventando as Barracas da Feira do Livro de POA é uma parceria da CRL com a Minimum, empresa que realiza concursos de arquitetura e design para a cidade, criada por Tomás Maciel Echel e Pedro Maciel Echel, em 2018.

A participação de acadêmicos e recém-formados em Arquitetura e Design totalizou 55 inscritos, de nove Estados. Das 44 propostas entregues, três foram selecionadas.

As três equipes finalistas do concurso tiveram a oportunidade de defender suas propostas no evento, diante de um júri formado por Isatir Bottin Filho, presidente da CRL; arquitetos Paulo Bregatto, Felipe Helfer e Germana Konrath; e Marco Aurélio Alves, presidente do Conselho de Cultura do Estado. O primeiro lugar ganhou R$ 700 e o segundo, R$ 300, além de direito a cursos. O terceiro, desconto para curso na área de arquitetura.