Matinal assinantes

Foto: Divulgação

26

JUN
HORÁRIOS Quarta 16h

Jorge Luis Borges é tema do Poesia no Ling

A professora Maria do Carmo Campos apresenta textos do poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta argentino nesta quarta-feira (26/6), às 16h, no Instituto Ling

Nesta quarta (26/6), às 16h, o Instituto Ling realiza mais um encontro do projeto Poesia no Ling, trazendo a professora de literatura Maria do Carmo Campos para falar sobre a obra do escritor argentino Jorge Luis Borges (1899 - 1986), reconhecido internacionalmente por seu trabalho como poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta.

Jorge Francisco Isidoro Luis Borges Acevedo nasceu em Buenos Aires, em 24 de agosto de 1899, e faleceu em Genebra, em 14 de junho de 1986. Antes de falar espanhol, aprendeu com a avó paterna a língua inglesa, idioma em que fez suas primeiras leituras. 

Em 1914, foi com a família para a Suíça, onde completou os estudos secundários. Em 1919, mudou-se para a Espanha, onde ligou-se ao movimento de vanguarda literária do ultraísmo.

De volta à Argentina, publicou três livros de poesia na década de 1920 e, a partir da década seguinte, os contos que lhe dariam fama universal, quase sempre na revista Sur, que também editaria seus livros de ficção. Entre seus contos mais conhecidos e comentados estão A Biblioteca de Babel, O Jardim de Veredas que se BifurcamPierre Menard, Autor do Quixote e Funes, o Memorioso, todos do livro Ficções (1944) – além de O ZahirA Escrita do Deus e O Aleph (que dá nome ao livro publicado em 1949).

Funcionário da Biblioteca Municipal Miguel Cané a partir de 1937, dela foi afastado em 1946 por Perón. Em 1955 seria nomeado diretor da Biblioteca Nacional. Em 1956, quando passou a lecionar literatura inglesa e americana na Universidade de Buenos Aires, os oftalmologistas já o tinham proibido de ler e escrever. Afetado pela progressiva cegueira, Borges passou a se dedicar à poesia, produzindo obras notáveis como A cifra (1981), Atlas (um esboço de geografia fantástica, 1984) e Os conjurados (1985), sua última obra. Também produziu prosa (Outras inquisições, ensaios, 1952; O livro de areia, contos, 1975). Seu imenso reconhecimento internacional começou em 1961, quando recebeu, junto com Samuel Beckett, o prêmio Formentor dos International Publishers – o primeiro de uma longa série.

Maria do Carmo Campos possui licenciatura e mestrado em Letras pela UFRGS e doutorado em Letras pela USP. Foi professora titular de Literatura Brasileira na UFRGS, com experiência no Ensino Médio e Superior, e professora convidada em universidades estrangeiras do Canadá, França e Portugal. É autora de livros de ensaios literários e de poesia, entre os quais A matéria prismada e Matinas & Bagatelas.

O projeto Poesia no Ling é uma visita à obra de grandes autores do gênero. A cada mês, um professor de literatura é convidado a apresentar um determinado autor, sua biografia, principais obras e estilo criativo, além de dar voz a poemas especialmente selecionados.

Os ingressos podem ser adquiridos online ou no local.

Quarta 16h

Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)

R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada)