Matinal assinantes

Grande Prêmio do Cinema Brasileiro anuncia finalistas

“Chacrinha: O Velho Guerreiro” é o campeão de indicações ao 18º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, que acontece no dia 14 de agosto

Foi dada a largada para a maior premiação nacional do audiovisual. A Academia Brasileira de Cinema divulgou a lista com os filmes finalistas do 18º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, que este ano acontece no dia 14 de agosto, com transmissão ao vivo para todo o país pelo Canal Brasil. O campeão de indicações é Chacrinha: O Velho Guerreiro, dirigido por Andrucha Waddington e produzido pela Media Bridge, que disputa o Troféu Otelo em 12 categorias. O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues, tem 10 indicações, seguido por Benzinho, de Gustavo Pizzi, com nove. 

Escolhidos pelos sócios da Academia, em votação auditada pela PwC – a mesma que faz a apuração do Oscar –, os finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro concorrem ao Troféu Otelo em 33 categorias, sendo quatro inéditas: melhor filme ibero-americano lançado no Brasil e as melhores séries brasileiras de produção independente de ficção, documentário e animação exibidas na TV por assinatura e no OTT.

A disputa deste ano reuniu 74 longas de ficção, 67 longas documentários, dois longas infantis, 55 curtas nacionais, além de 43 longas estrangeiros e 11 longas ibero-americanos. Apenas um longa-metragem animação foi inscrito: Peixonauta – O Filme, que receberá uma menção honrosa. Ao todo, 1986 profissionais foram inscritos na disputa e mais de 200 concorrem ao Troféu Otelo.

O Grande Prêmio apresenta um vasto panorama da indústria audiovisual brasileira e os profissionais e filmes finalistas refletem a pluralidade do nosso cinema. O objetivo da Academia é representar todas as gerações de cineastas  diz o presidente da Academia Brasileira de Cinema, Jorge Peregrino.

Os vencedores serão escolhidos no segundo turno, a partir de sexta (21/6), quando além dos membros da Academia, o público vota nos seus favoritos nas categorias Melhor Longa-Metragem Ficção, Melhor Longa-Metragem Documentário, Melhor Longa-Metragem Estrangeiro e Melhor Longa-Metragem Ibero-Americano.

A Academia Brasileira de Cinema é presidida por Jorge Peregrino e a diretoria é composta por Paulo Mendonça (diretor vice-presidente), Bárbara Paz (diretora secretária), Alexandre Duvivier (diretor financeiro) e Iafa Britz (diretora social).

Atriz, cantora, mãe de seis filhlos, ativista na luta contra o racismo, Zezé Motta será a grande homenageada desta edição, que tem como tema a música no cinema. Com 50 anos de carreira, Zezé, lançou 14 discos, fez mais de 40 filmes, além de 35 novelas. Na tela grande, destacam-se Vai Trabalhar, Vagabundo, de Hugo Carvana (1973), Xica da Silva (1976) e Quilombo (1984), ambos de Cacá Diegues, Anjos da Noite, de Wilson Barros (1987), Tieta do Agreste (1996) e Orfeu (1998), novamente sob direção de Cacá, Cronicamente Inviável, de Sérgio Bianchi (2000), e Bróder, de Jefferson De (2010).

O 18º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro tem patrocínio master da TV Globo e patrocínio do Canal Brasil, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O local da cerimônia será divulgado em breve.

Confira lista completa dos finalistas aqui.