Considerado um dos principais jornalistas culturais do Brasil, Roger Lerina é editor do site que leva sua marca, apresentador da Dicas de Quinta – uma coluna semanal de cultura no programa Sintonia da Rádio União FM, do podcast Cinema Falado na rádio Mínima, escreve uma coluna mensal no caderno Stilo do jornal NH e é repórter correspondente e comentarista de cinema do Canal Brasil (Globosat). Atua também como crítico de cinema, roteirista de eventos e projetos audiovisuais, curador de festivais de música e cinema, mestre de cerimônias em eventos e DJ nas (pouquíssimas) horas vagas, além de participar de júris em editais e premiações da área cultural.

Por quase 20 anos Roger trabalhou no jornal Zero Hora, onde tinha a coluna Contracapa – um espaço dedicado a notícias sobre música, cinema, artes visuais, teatro, dança e comportamento. Entre 2011 e 2015, apresentou o Programa do Roger, um programa de televisão diário dedicado à cultura na extinta TVCOM. É autor de três livros e tem artigos publicados em diversas revistas e coletâneas sobre cinema.

É autor dos livros "Mauro Soares – A Luz no Protagonista" (2015), volume da coleção Gaúchos em Cena, publicada pelo festival Porto Alegre Em Cena, “Ayrton Patineti dos Anjos: Lembranças, Sons e Delírios de um Produtor Musical” (Algo Mais Editora, 2018), biografia escrita em parceria com o jornalista Márcio Pinheiro, e “Escola Projeto 30 Anos: Livro, Música e Arte Fazendo Parte” (Editora Projeto, 2018). Participou com textos críticos das coletâneas “Os Filmes que Sonhamos: Coleção Lume Filmes Vol. 1” (Lume Filmes, 2011), “100 Melhores Filmes Brasileiros” (Abraccine/Letramento/Canal Brasil, 2016), “Documentário Brasileiro – 100 Filmes Essenciais” (Abraccine/Letramento/Canal Brasil, 2017) e “Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais” (Abraccine/ABCA/Letramento/Canal Brasil, 2018). Editou pela Artes & Ofícios Editora, entre outros títulos, a coletânea de textos "Cinema – Um Zapping de Lumière a Tarantino" (1995), de Luiz Carlos Merten, crítico de cinema do jornal O Estado de S. Paulo.

Roteirizou os quatro episódios da série de documentários para a televisão "Sul sem Fronteiras" (2000), sobre aspectos da cultura e da história gaúchas, produzida pela Zeppelin Produções e veiculada nacionalmente pela rede TVE. Foi corroteirista da minissérie "Tá no Sangue – Os Fagundes", veiculada pela RBS TV em 2016.

Foi curador da Mostra de Longas-Metragens do 10º Festival Internacional de Cinema da Fronteira (2018) e do 11º Festival Internacional de Cinema da Fronteira (2019).